Confrontos na chegada de Lula a Curitiba deixam saldo de oito feridos

0
1074
Curitiba (PR) - Ex-presidente Lula chega a sede da superintendência da Polícia Federal em Curitiba (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

DANYELE SOARES

Oito pessoas ficaram feridas durante as manifestações ocorridas com a chegada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Curitiba (PR) para cumprir a pena de prisão de 12 anos e um mês à qual foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro. Três dos oito feridos são crianças, um é policial militar e os demais são manifestantes favoráveis ao ex-presidente.

Segundo o comando da Polícia Militar, todos sofreram ferimentos leves e foram atendidos no local, mas três tiveram de ser encaminhados ao Hospital Evangélico. Entre os que foram para o hospital está uma criança que bateu a cabeça.

Após as mobilizações favoráveis e contrárias ao ex-presidente, o comandante do 20° Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Mário Henrique do Carmo, que coordenou a operação, considerou bem-sucedida a ação policial.

Questionado sobre o uso de bombas contra manifestantes, Carmo disse que houve duas explosões no meio dos manifestantes. “Eles explodiram duas bombas no chão. E, pelo efeito das explosões, eles avançaram contra o portão da Polícia Federal (PF), e esta, por sua vez, os repeliu”, disse o tenente-coronel.

De acordo com Carmo, após a explosão das bombas da PF, os manifestantes correram para todos os lados, e a PM usou balas de borracha para evitar a aproximação entre os grupos com ideologias diferentes.

Perguntado sobre rojões lançados por grupos contra o ex-presidente, que caíram no estacionamento do prédio da Polícia Federal, o comandante respondeu que não poderia se posicionar porque não viu o material.

Vigília – A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, que chegou a Curitiba antes do ex-presidente, anunciou que os apoiadores de Lula farão, a partir de agora, uma vigília cívica na Superintendência da Polícia Federal, até que o ex-presidente seja liberado. Ela disse que ainda não teve contato com o ex-presidente, mas que um delegado da Polícia Federal informou que ele está bem.

“Não posso falar como está o presidente, pois não estive com ele. O presidente saiu de São Bernardo como ele sempre está de forma tranquila, segura e vai enfrentar tudo de cabeça erguida”. Sobre tumulto entre manifestantes durante a chegada de Lula à PF, Gleisi Hoffmann disse que nos próximos dias diversos grupos irão querer se manifestar sobre a prisão do ex-presidente e cobrou que as polícias estejam preparadas para garantir a segurança de todos.

Chegada – Lula chegou ao prédio onde ele ficará preso e cumprirá a pena, na capital paranaense por volta das 22h. Mais cedo, ele desembarcou no Aeroporto Internacional Afonso Pena e foi até a superintendência em um helicóptero da instituição.

Lula está numa sala especial que foi reservada para ele. O local funcionava como dormitório para agentes da PF e foi transformada em uma sala de Estado Maior para receber o ex-presidente. No espaço, há apenas uma mesa, uma cadeira, uma cama e um banheiro. Há ainda uma janela que dá vista para a parte interna do prédio.

(Agência Brasil com fotos de Marcelo Casal)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação