Convidado para equipe de transição, Flávio Dino terá a missão de limpar o “entulho bolsonarista”

122

Ex-governador elogia atuação de Moraes contra manifestações

O ex-governador e senador eleito pelo Maranhão Flávio Dino (PSB) vai integrar a equipe de transição do governo federal, liderada pelo vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB). Dino vai coordenar os trabalhos na área de Justiça e Segurança Pública e diz que sua principal contribuição deverá ser na remoção do que chama de “entulho bolsonarista”.

Ao UOL News, Flávio Dino disse que foi informado por Alckmin do desejo do presidente eleito, Lula, para coordenar as áreas de Justiça e Segurança Pública, em que tem dedicação profissional. “Vou contribuir durante a transição para que o enulho bolsonarista possa ser removido rapidamente”, acrescentou.

Ao tentar explicar o que seria esse “entulho”, disse que se refere à “legislação belicista e a ideologização das polícias, que acabaram resultando em tragédias. Tivemos agora ataques mostrando que chegou a hora da lei se impor. É uma tarefa do governo trazer a polícia para o território da legalidade. Isso envolve uma série de medidas administrativas”.

Para Flávio Dino, essas medidas envolvem revogações de leis, recadastramentos de portes de armas e também medidas pedagógicas para estimular o desarmamento.

O desembarque do ex-governador em Brasília será nesta quarta-feira (09), onde tem reunião agendada com Alckmin e toda equipe de transição.

Flávio Dino opinou também sobre o chamado “orçamento secreto”, e disse que espera do Supremo Tribunal Federal (STF) o fim das emendas do relator.

“Espero que o Supremo julgue a ação que discute a constitucionalidade do orçamento secreto, uma vez que ele é incompatível com regime constitucional, mesmo com essa roupagem de emenda de relator. Isso não é possível, uma vez que a Constituição não trata desse poder discricionário do relator. Com uma resposta judicial teríamos espaço de negociação no congresso”, afirmou Dino.

Sobre os protestos contra o resultado da eleição presidencial, elogiou a atuação do ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que está punindo manifestantes e cobrando identificação dos possíveis patrocinadores.

“A atuação do Alexandre de Moraes é virtuosa e ao mesmo tempo é um convite para que outros atuem, afim de que tenhamos um cumprimento da lei no Brasil. A lei tem que ser cumprida. Temos milhares de pessoas que estão se comportando de maneira ilegal e criminosa”, opinou.

(Com informações do UOL)

1 COMENTÁRIO

  1. Criminoso é o Sr comunista, que durante 8 anos de governo aqui no Maranhão, deixou nosso estado ainda mais pobre, basta ver os números, quem não te conhece é que te compra, continuamos na liderança com as cidades mais pobres do Brasil, vc é uma vergonha junto com esse PT, essa imprensa militante que vive te dando corda, o povo do maranhão não te suporta, e com certeza o sr junto com o brandao, não foram eleitos pelo povo, foram eleitos por erros e fraudes dessas urnas, teste sua popularidade aqui nas ruas da capital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui