Coreia do Norte volta ameaçar com novos testes de mísseis

0
643

A Coreia do Norte lançou sexta-feira (28) um novo míssil em direção ao Mar do Japão, informou o governo japonês, que acrescentou que, aparentemente, foi um projétil balístico. O míssil, cujo tipo ainda não foi identificado, caiu em águas da Zona Econômica Exclusiva (ZEE) do Japão, conforme anunciou o Ministério de Defesa japonês. A informação é da EFE.

O lançamento de hoje é o primeiro feito pelo regime comunista norte-coreano desde o teste com um foguete intercontinental em 4 de julho passado. O novo teste armamentista norte-coreano também foi detectado pela Coreia do Sul, o que levou o governo do país a convocar uma reunião de emergência, segundo a agência sul-coreana Yonhap.

O projétil foi lançado por volta de 23h40 (horário do Japão, 10h40 em Brasília) e voou durante 45 minutos antes de cair em águas da ZEE de Japão, a oeste da ilha de Hokkaido, sem que se tenha detectado danos relacionados ao seu impacto,  disse o porta-voz do Executivo japonês, Yoshihide Suga, em coletiva de imprensa.

O governo do Japão “continua recolhendo e analisando os dados disponíveis”, e considera que o teste representa “uma clara e inaceitável violação das resoluções das Nações Unidas”, afirmou Suga. O governo de Tóquio, da mesma forma que Seul, convocou uma reunião de emergência do seu Conselho de Segurança Nacional para avaliar a situação.

O teste aconteceu depois que Pyongyang celebrou ontem o fim da Guerra da Coreia (1950-1953), uma efeméride conhecida como o “Dia da Vitória” no país e durante a qual se especulou a possibilidade que o regime de Kim Jong-un executasse um novo teste armamentista.

Kim Jong-un inspeciona míssel desenvolvido pelos norte-coreanos

Sul-coreanos – O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, pediu neste sábado (29) para se revisar o acordo bilateral com os Estados Unidos que controla o programa de mísseis balísticos sul-coreano. O objetivo é melhorar a capacidade dos mísseis em resposta ao último lançamento norte-coreano. A informação é da Agência EFE.

Moon pediu ao seu assessor de segurança, Chung Eui-young, que propusesse oficialmente ao seu colega amaricano, H. McMaster, uma revisão das normas para permitir que o peso da carga útil dos mísseis sul-coreanos possa ser duplicado para uma tonelada, detalhou um secretário presidencial em coletiva de imprensa.

Segundo explicou o secretário em declarações publicadas pela agência Yonhap, McMaster aceitou abrir as negociações para modificar o acordo.

Conforme a última revisão das diretivas aprovadas pelos aliados em 2012, os mísseis balísticos sul-coreanos podem ter um alcance máximo de 800 quilômetros e uma carga útil com um peso máximo de 500 quilos. Aumentar a carga útil para uma tonelada aumentaria o poder destrutivo destes projéteis.

(Agência EFE)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação