Corinthians e Palmeiras empatam em 2 a 2 pelo Campeonato Paulista

66

Corinthians saiu na frente, sofreu virada, mas empatou

Num clima intenso, que envolveu a rivalidade e a história, Corinthians e Palmeiras empataram por 2 a 2 nesta quarta-feira (16) à noite na Neo Química Arena no tradicional Dérbi paulistano, válido pela nona rodada do Paulistão Sicredi. Os corintianos saíram na frente com Róger Guedes, mas sofreram a virada com dois gols de Rony, ambos de cabeça. O empate foi marcado pelo zagueiro Gil na parte final do clássico.

Sob os aplausos da torcida que compareceu em peso com um total de 45.528 pessoas, o Corinthians deixou o gramado como líder do Grupo C, com 15 pontos, enquanto o Palmeiras se manteve invicto e dono da melhor campanha da temporada, com 21 pontos e na liderança do Grupo D e também na classificação geral.

Com um futebol irregular até agora, o Corinthians entrou em campo focado no clássico. Bem posicionado, desde o início tentou ir ao ataque, tanto que abriu o placar logo aos oito minutos. Após rápida troca de passes dentro da grande área, a bola sobrou do lado esquerdo e Róger Guedes bateu firme e no alto: 1 a 0.

O gol animou a torcida, que já estava no embalo, apesar da forte chuva. O Palmeiras manteve a sua disposição defensiva para explorar os contra-ataques. O Corinthians, porém, era mais efetivo. Quase ampliou num chute alto de Renato Augusto e que Weverton mandou para escanteio, numa grande defesa.

Aos 39 minutos aconteceu um lance curioso, quando Murilo tentou o recuo de bola e quase marcou contra. Weverton voltou correndo e deu um carrinho, do lado da rede, para mandar a bola para escanteio.

Mas quem não faz, toma. O Palmeiras, eficiente, empatou aos 42 minutos. Raphael Veiga fez um levantamento em diagonal e Rony apareceu nas costas da defesa pra desviar de cabeça. A bola tocou na trave esquerda e entrou.

O segundo tempo começou intenso, mas o Palmeiras marcou primeiro, aos sete minutos. Raphael Veiga cobrou escanteio em curva, Rony se antecipou pelo alto e cabeceou no chão. A bola quicou quase debaixo do corpo de Cássio e entrou: 2 a 1.

Ao contrário do que aconteceu antes, desta vez o time em desvantagem sentiu a pressão. O Corinthians ficou alguns minutos em ‘pane’ e controlado pelo adversário, apesar do apoio de sua torcida. O Palmeiras ainda reclamou de um possível pênalti numa bola que resvalou em Fábio Santos, mas o árbitro Raphael Claus, bem posicionado, explicou que o braço estava do lado do corpo, considerando o lance involuntário.

A grande chance do empate saiu aos 24 minutos, num chute de Renato Augusto que tocou em Gustavo Gómez, subiu e Weverton deu um tapinha no alto para evitar o gol. A segunda chance, aos 31 minutos, saiu dos pés de Roger Guedes que bateu cruzado e no alto, mas Weverton trocou a mão no alto e mandou para escanteio.

A pressão era grande e o empate, enfim, saiu. Após escanteio Giuliano cruzou rasteiro para a área e Gil bateu com o pé direito, pegando Weverton no contrapé. Tudo igual em Itaquera, aos 32 minutos. A partir daí, a torcida corintiana foi à loucura e não parou mais de gritar.

O Corinthians volta a campo no domingo (19) quando vai receber o Mirassol, ás 18h30, na Neo Química Arena. O Palmeiras só entra em campo na quarta-feira (22), às 21h35, no Allianz Arena diante do Red Bull Bragantino. Ambos os jogos são válidos pela 10ª rodada.

(Da FPF)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui