Covaxin diz que preço da dose da vacina cobrado ao Brasil está dentro de sua tabela internacional

0
270

Farmacêutica diz que ainda não fechou negócios com o Brasil

Em nota divulgada nesta quarta-feira (23), a  Bharat Bietoch, empresa responsável pela produção da Covaxin, informou que o preço de suas doses na negociação com o governo brasileiro esta dentro de sua tabela para o comércio internacional, que varia de US$ 15 a US$ 20. De acordo com o colunista Jamil Chade, do UOL, o preço de USS$ 1,34 seria para vendas internas na Índia, baixo custo que é compensado com as transações com outros países.

Nesta terça, em nota divulgada pelo Diário do Poder, a Precisa Medicamentos, que representa os interesses da indiana no Brasil, esclareceu que “na Índia, o preço da dose foi definido em US$ 16 para os hospitais privados (valor superior ao estipulado ao Brasil) e US$ 5,3 para os governos estaduais.”

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, que investiga no Senado atos e omissões dos governos federal e estaduais no enfrentamento da covid-19, aprovou depoimentos de para sexta-feira (25) de Luís Ricardo Fernandes Miranda, chefe da Divisão de Importação do Ministério da Saúde, e do deputado Luís Miranda, que é seu irmão, a fim de explicarem o contrato com o Ministério da Saúde para compra do imunizante, que ele diz ter sofrido pressões para aprovar.

O primeiro diz que foi pressionado a a fazer a compra e o parlamentar garante ter alertado o presidente Jair Bolsonaro sobre a esquisita transação.

“A Bharat Biotech tem sido consistente e transparente em seus preços da COVAXIN® para fornecimentos a governos internacionais, o que foi indicado entre US$ 15 – 20 / dose, já anunciado publicamente”, informa a empresa em seu comunicado.

Ainda de acordo com a farmacêutica indiana, “os suprimentos foram feitos para vários países nestes pontos de preços e vários países adicionais estão aguardando remessas nas semanas e meses que virão”.

Sobre a diferença dos valores praticados, na Índia e no mercado, a empresa diz que “o preço de fornecimento da Covaxin ao governo da Índia de 150 rúpias / dose, é um preço não competitivo e claramente não sustentável no longo prazo”, disse. “Portanto, um preço mais alto no mercado privado é exigido para compensar parte do custo”.

Num outro trecho da nota, a Bharat informa que “a aquisição e fornecimento da COVAXIN para o governo brasileiro será executada diretamente entre a Bharat Biotech e o Ministério da Saúde”.

Sobre a transação com o Ministério da Saúde, garante que, “embora os orçamentos para as compras da COVAXIN tenham sido alocados, até a data não foi feito nenhum fornecimento para o Brasil. A Bharat Biotech tem a capacidade de fabricação para fornecer as quantidades necessárias ao Brasil, aguardando aprovações e recebimento de ordens de compra de agências de compras no Brasil”.

Leia mais aqui.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação