Crônica esportiva do Acre não esconde euforia após empate do Moto com Atlético

0
545

A crônica esportiva acreana não esconde seu otimismo com o jogo do próximo domingo, em Rio Branco, entre o Atlético do Acre e o Moto Club, valendo acesso à Série C do Campeonato Brasíleiro de 2017, depois do empate deste sábado em São Luís, o que não retrata, no entanto, a confiança de jogadores, comissão técnica e torcedores do rubronegro maranhense, que ainda confiam na classificação.

No site da Associação dos Cronistas Esportivos do Acre (Acea), o jornalista Manoel Façanha diz que o Galo deu um grande passo para a classificação.

Segue a crônica na íntegra:

MANOEL FAÇANHA

O invicto Atlético Acreano deu grande passo rumo ao acesso à disputa da Série C da próxima temporada. Na tarde de ontem (27), no estádio Castelão, o campeão acreano, após sair perdendo para o Moto Club-MA, reagiu e conseguiu arrancar um empate por 2 a 2.

No próximo domingo (4), às 17, no estádio Florestão, o Galo Carijó volta a medir força pelo jogo da volta das quartas-de-final contra o Rubro-Negro maranhense. Um empate sem gols ou até mesmo por 1 a 1 classifica o campeão acreano à disputa da Série C da próxima temporada. Repetindo o resultado da primeira partida, a decisão da vaga vai para as cobranças de penalidades.

Jogo – Logo quando a bola rolou a defesa do Galo Carijó sofreu uma pane logo nos primeiros minutos de partida. Marcos Paullo aproveitou uma sobra de bola e abriu o placar para o Moto. O gol colocou mais pressão no campeão acreano, mas o time Rubro-Negro não conseguiu aproveitar o bom momento.

Após os 15 minutos, o Atlético-AC respirou e passou a levar perigo ao gol do Moto. O primeiro bom lance saiu de um cruzamento de Alfredo, mas Rafael errou o cabeceio.

Melhor no jogo, o Galo chegou novamente com Rafael Barros, mas no cruzamento, o goleiro Márcio Arantes fez a defesa. Outra boa oportunidade do time celeste saiu dos pés do meia-atacante Polaco. O craque celeste se livrou de dois marcadores, invadiu a área, mas na hora do arremate, a zaga do Moto mandou para escanteio, 44 minutos.

No minuto final da primeira etapa, o Moto respondeu. Curuca recebeu passe dentro da área, mas chutou por cima do gol.

Virada e nova falha – Na etapa complementar o Galo Carijó veio pra matar o jogo. Aos seis minutos, Alfredo aproveitou a cobrança de escanteio e empatou para o Atlético-AC. A virada veio logo depois, precisamente aos 17 minutos. O veloz Eduardo invadiu a área dos visitantes e mandou a bola para a rede. Virada celeste no Castelão!

O Moto Club-MA foi para o abafa. Aos 20 minutos, Thiago Miracema aproveitou novo vacilo do setor de defesa do time celeste e chutou forte. A bola desviou no zagueiro e encontrou a rede do goleiro Franco.

O gol deixou o jogo aberto. O time celeste teve a chance da virada com Rafael Barros, mas o atacante desperdiçou grande oportunidade. Por outro lado, o Moto Club-MA também criou perigo de gol, mas a partida ficou mesmo no empate: 2 a 2.

Desabafo – Com o apito final de partida dado pelo árbitro Heber Roberto Lopes (SC), que passou despercebido no jogo, o técnico celeste Álvaro Miguéis criticou a postura da sua defesa. ‘Não podemos levar dois gols infantis como levamos hoje contra o Moto Club-MA. Isso prejudica e muito nosso objetivo’, esbravejou o técnico celeste.

Compartilhe