Cruzeiro recebe o Santos em busca de título inédito de bicampeão da Copa do Brasil

0
472

Quatro vezes campeão da Copa do Brasil, Cruzeiro, recebe o Santos, pelas quartas de final, em busca do título de bicampeonato inédito. O time mineiro, se quiser, pode escalar dez jogadores que já levantaram a taça, basta o técnico Mano Menezes escale a mesma equipe que derrotou o Flamengo pela Taça Libertadores da América, há uma semana.

Ao todo, seriam 15 títulos em campo, além das duas Copas vencidas pelo próprio Mano. O título do ano passado ajuda, mas pelo menos três jogadores não estavam no elenco que se sagrou campeão em 2017.

Edílson, Egídio e Barcos, que foram contratados nesta temporada, já venceram a competição por outros clubes e se somaram a um elenco que já tinha experiência na Copa do Brasil.

Os títulos da possível escalação

  • Fábio: 2000 e 2017 (Cruzeiro)
    Edílson: 2016 (Grêmio)
    Léo: 2017 (Cruzeiro)
    Dedé: 2011 (Vasco) e 2017 (Cruzeiro)
    Egídio: 2015 (Palmeiras)
    Lucas Silva: 2017 (Cruzeiro)
    Henrique: 2017 (Cruzeiro)
    Thiago Neves: 2007 (Fluminense) e 2017 (Cruzeiro)
    De Arrascaeta: 2017 (Cruzeiro)
    Robinho: 2015 (Palmeiras) e 2017 (Cruzeiro)
    Barcos: 2012 (Palmeiras)

Do outro lado, o Santos, caso repita a escalação do duelo contra o Ceará, pelo Brasileirão, não terá um campeão da Copa do Brasil em campo. O mais próximo que algum dos titulares do Peixe chegou do título foi o vice-campeonato, com Vanderlei e  Victor Ferraz, em 2011 e 2012, pelo Coritiba. Os dois ainda estiveram na derrota para o Palmeiras na final de 2015, já com o Santos, ao lado de Gustavo Henrique. No banco, o time tem outros remanescentes daquela campanha, como o atacante Gabriel Barbosa, o meia Renato e o zagueiro David Braz.

Muito disso se deve à juventude da equipe, que conta com revelações da base santista. Entre os mais celebrados pela torcida, o atacante Rodrygo tem apenas 17 anos e não era nem nascido quando Fábio venceu sua primeira Copa do Brasil com o Cruzeiro, no ano 2000. Para garantir uma vaga na semifinal, o Santos precisará vencer o Cruzeiro por dois gols no Mineirão. Uma vitória por apenas um gol de vantagem leva o jogo para a decisão por pênaltis, já que não há mais o critério por gols marcados fora de casa.

(Com dados e imagem da CBF)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação