Cuba adia eleições devido aos danos causados pelo furacão Irma

0
445

O Conselho de Estado de Cuba decidiu, nesta segunda-feira (18), adiar em um mês as eleições municipais que deveriam ser realizadas no próximo mês de outubro, em consequência dos graves danos provocados pela passagem do furacão Irma pela costa norte da ilha, entre os últimos dias 8 e 10 de setembro. A informação é da Agência EFE.

Em nota lida na emissora de televisão estatal, o órgão politico máximo da ilha anunciou que as eleições, que deveriam ocorrer em 22 de outubro, serão transferidas para 26 de novembro, enquanto o segundo turno, marcado para 29 de outubro, ocorrerá em 3 de dezembro.

Essas eleições, nas quais serão eleitos os delegados para as assembleias municipais do Poder Popular (o equivalente a vereadores), abrirão o processo que, segundo o calendário previsto até agora, culminará em fevereiro de 2018 com a substituição de Raúl Castro na presidência de Cuba.

Furacão – A passagem do devastador furacão Irma pela costa norte de Cuba provocou danos, que vão de leves a graves, em 211 instituições culturais da ilha, entre elas a Casa Museu José Lezama Lima e o Grande Teatro de Havana. Os efeitos mais graves em centros culturais cubanos foram registrados nas províncias de Villa Clara, Camagüey, Matanzas, Ciego de Ávila, Sancti Spiritus e Havana, detalhou o vice-ministro da Cultura, Guillermo Solenzal, em um balanço dos danos feito em 14 das 15 províncias do país caribenho.

De acordo com a Agência EFE, em Havana, a inundação chegou a lugares como a Casa Museu José Lezama Lima, onde ficaram molhados documentos do escritor, que já foram, no entanto, recuperados. Os documentos passaram por um processo de dessalinização e secagem, informou a presidente do Conselho Nacional de Patrimônio da ilha, Gladys Collazo.

Ela ressaltou as medidas prévias de proteção à passagem do ciclone, como a desmontagem de todas as peças nos mais de 300 museus. Qualificou de excelente o trabalho de preparação, que permitiu que não existam graves prejuízos ao patrimônio do país.

Um efeito menor do impacto do furacão sofreu o Grande Teatro de Havana Alicia Alonso. A força dos ventos do Irma dobrou uma pequena escultura da deusa grega Nike, em uma das cúpulas do coliseu, que acaba de completar 180 anos e que é a sede permanente do Balé Nacional de Cuba desde 1964.

A escultura da mitológica deusa da vitória foi desmontada para restauração, por membros do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil, para evitar sua possível queda e o perigo para as pessoas que passam pela esquina na qual se encontra o teatro mais antigo da América Latina.

Também na capital cubana sofreram graves danos a tenda do Circo Nacional e a sede do Balé Espanhol de Cuba, pela perda de grande parte do seu teto.

(Agência EFE)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação