Dasa pagou R$ 2 bilhões para ser dona do São Domingos e transação será analisada no Cade

0
567

Família fundadora pretende continuar na parte gerencial

A venda do Hospital São Domingos ainda depende de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A transação foi fechada por cerca de R$ 2 bilhões, intermediada pela XP, e a compradora administra ainda as marcas Alta Diagnósticos, Delboni Auriemo, GeneOne, Labsim, Cytolab e Vital Brasil.

O Hospital São Domingos tem 380 leitos e está em expansão para chegar a 500. Segundo o Brazil Journal, o hospital tem um EBITDA estimado de R$ 130 milhões a R$ 140 milhões para 2021.

Com esta aquisição, a rede Dasa aumenta para 14 o número de hospitais e chega a atingir 3,2 mil leitos, considerando-se a expansão — vem no momento em que a Dasa está prestes a lançar uma oferta de ações para levantar R$ 5 bilhões.

Essa mudança de controle do maior hospital privado do Maranhão abre uma concorrência da Dasa com a Rede D´Or, que é a nova proprietária da UDI Hospital, com 250 leitos. As principais operadoras do mercado são Amil, Sul América e Bradesco.

A família fundadora do HSD – Hélio Silva e Maria Antônia com os filhos Gláucia e Glauco – pretende continuar operando o negócio e apoiando a expansão da Dasa no Norte e Nordeste, segundo uma fonte com conhecimento do assunto.

Conheça mais sobre a Dasa aqui.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação