De volta às atividades, tenda de Bita do Barão, em Codó, realiza Dia de Obrigação a Oxossi Caçador

0
213
A Baronesa Janaína do Bita, herdeiro do seu fundador, é quem está no comando da famosa tenda de Umbanda em Codó

Herdeira do famoso babalorixá espera realizar este ano a tradicional feste do mês de agosto em Codó

AQUILES EMIR

De volta às suas atividades, após cumprimento do luto pela morte do seu fundador, o babalorixá Wilson Nonato de Souza, o Bita do Barão, a Tenda Espírita de Umbanda Rainha Iemanjá, em Codó, realiza no próximo dia 20 um Dia de Obrigação, para comemoração do Dia de São Sebastião, que na Umbanda é reverenciado como Oxossi Caçador. São esperadas pessoas de várias partes do Maranhão, do Brasil e até do exterior.

A filha de Bita, Janaína de Souza, a Baronesa Janaína do Bita, é quem está no comando da tenda, e, segundo ela, além desta atividade, algumas pequenas celebrações já foram realizadas, sempre seguindo os protocolos de segurança sanitária para evitar contágios dos participantes pelo covid-19, e a grande expectativa é quanto à tradicional festa de agosto, em homenagem aos santos orixás, que era organizada pelo seu pau e que deve voltar a partir deste ano.

Quanto à celebração do próximo dia 20, além das reverência a Oxossi Caçador ou São Jorge, haverá ainda a comemoração do aniversário de uma das filhas de santo da tenda, conforme anúncio de Janaína, em entrevista à Rádio Mirante AM, nesta quinta-feira (14). No dia, como manda a tradição, serão distribuídas cestas de frutas para quem desejar recebê-las. Ela diz que haverá quantidade suficiente para atender quantos forem buscá-las.

Janaína com Bita do Barão: atividades estão voltando ao normal na tenda

Sobre esse ritual, Janaína explica que São Jorge sempre teve preocupação com a saúde das pessoas, daí o simbolismo na Umbanda de distribuir frutas no seu dia, pois elas são alimentos muito nutritivos, o que torna-se ainda mais recomendável neste período em que as pessoas estão muito expostas ao coronavírus, que é uma doença muito perigosa, como ela reconhece.

Janaína espera que até o final do primeiro semestre a vida já esteja retornando ao normal a fim de iniciar, com mais precisão, os preparativos para a grande festa de agosto, em homenagem a todos os rixás, que não se realiza desde 2019, ano da morte de Bita do Barão. Trata-se de um dos maiores eventos religiosos do Maranhão e que atrai para Codó turistas de todas as partes do Brasil, e do do exterior também.

A filha de Bita lamenta ter vindo na sequência do luto pela morte do famoso pai de santo a pandemia de coronavírus, pois as atividades religiosas foram proibidas presencialmente nos primeiros meses e, apesar do retorno, ainda há muitas limitações quanto ao número de participantes.

Ela garante estar seguindo todas as regras de segurança sanitária e diz temer pela segurança dos seus seguidores, daí porque adota distanciamento, limitação de público, uso de máscara e de álcool em gel, além de outras medidas protetivas dentro da tenda.

 

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui