Duas escolas de Tutóia, no Maranhão, estão entre as dez melhores na Olimpíada Digital de Matemática

28

Colégios públicos batem privados na competição

Duas escolas do município de Tutóia, no Maranhão, estão entre as dez melhor classificadas nas Olimpíada Digital de Matemática, que este ano teve como principal destaque um maior números de estabelecimentos públicos classificados em comparação aos privados. As instituições de ensino de Tutóia são Instituto Educacional Maria Madalena, que ficou em quinto lugar, e Centro Escolar Educare, nona colocada, sendo ambas particulares.

As escolas públicas são as grandes campeãs da última edição das olimpíadas digitais de matemática, realizadas no último mês em odo o País dentro de uma plataforma de jogos matemáticos (gamificação), que é utilizada na grade curricular de milhares de instituições de ensino no território nacional. Dos dez colégios com maior desempenho, nove são oriundos da administração pública, sendo que a única escola privada ficou na nona colocação.

O torneio, promovido pela startup internacional Matific, com o apoio da Microsoft e Fundação Telefônica Vivo, foi destinado a alunos do Ensino Infantil e do Fundamental, e contou com a adesão de 3,3 mil colégios e 201 mil estudantes. Em cinco dias de competição na plataforma, os participantes resolveram mais de 32 milhões de problemas propostos.

A primeira colocada na competição é a Escola Municipal Professor Claudio Brandão, de Belo Horizonte (MG), seguida por mais duas instituições mineiras, a Escola Pública Cora Coralina, também da capital, na segunda posição, e a Escola Municipal São Judas Tadeu, de Uberaba (MG), na terceira colocação (veja ranking abaixo).

A proposta dos organizadores é oferecer todos os anos uma competição saudável que inspire as crianças a resolver problemas, aprender e a criar soluções, além de ser uma oportunidade valiosa para fomentar o interesse pela matemática nos alunos. “Na edição deste ano, em particular, o torneio também serviu para a redução da desfasagem escolar causada pela pandemia e para a diminuição da ansiedade em relação à matemática”, explica Dennis Szyller, CEO da Matific Brasil.

“Com o avanço da internet e as tecnologias de escala e baixo custo, abre-se um caminho sustentável para o avanço do ensino de qualidade no Brasil, sobretudo para os estudantes e as crianças, os chamados ‘nativos digitais’”, acrescenta.

O sistema de gamificação da Matific já é adotado em 60 países, com milhões de alunos ao redor do mundo e diversos prêmios internacionais por sua pedagogia e tecnologia. No Brasil, a plataforma de jogos matemáticos é utilizada na grade curricular de cerca de 8 mil colégios públicos e privados.

Vencedores das Olimpíadas Digitais de Matemática

1 (Pública) Escola Municipal Professor Claudio Brandao – Belo Horizonte – MG
2 (Pública) Cora Coralina – Belo Horizonte – MG
3 (Pública) Escola Municipal São Judas Tadeu – Uberaba – MG
4 (Pública) Nova Esperança, C E-Ef M – Dois Vizinhos – PR
5 (Privada) Instituto Educacional Maria Madalena Ltda.  Tutóia – MA
6 (Púbica) Escola Municipal De Educação Básica Santa Terezinha – Coruripe – AL
7 (Pública) DALILA AYRES E M PROFA EI EF – Castro – PR
8 (Pública) Antonio Laureano Da Cunha Filho – Santo Antônio da Patrulha – RS
9 (Privada) Centro Escolar Educare – Tutóia – MA
10 (Pública) Ebm Prof. Carlos Doetsch – São Bento do Sul – SC

Sobre a Matific (https://www.matific.com/bra/pt-br/home)
A Matific é uma startup internacional que desenvolveu um premiado sistema educacional de matemática, projetado por uma equipe de especialistas e professores de matemática, engenheiros de software e desenvolvedores de jogos. A pedagogia é baseada no trabalho do professor Raz Kupferman da Universidade Hebraica (Hebrew University) em Jerusalém, e do professor Shimon Schocken do Centro Interdisciplinar de Herzelia. O sistema Matific é adotado em mais de 60 países, com milhões de alunos, três milhões de jogos executados por mês e diversos prêmios internacionais por sua pedagogia e tecnologia.