Efetivado governador, Cláudio Castro faz convocação por pacto pelo Rio de Janeiro

0
124
Rio de Janeiro, 01-04-2021. Posse do governador do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro. Foto: Rafael Campos

Para enfrentar momento desafiador, é preciso coragem e determinação

Um pacto de toda a sociedade em favor do Estado do Rio de Janeiro. Foi com essa convocação que o governador Cláudio Castro tomou posse no cargo, na manhã deste sábado (1°), durante cerimônia na Assembleia Legislativa, um dia após a confirmação do ex-governadorWilson Witzel. Segundo ele, diante da pandemia da Covid-19 e de seus efeitos trágicos – perda de vidas, pobreza, desemprego e fome -, o momento é de união para prosseguir com o processo de reconstrução do estado.

Castro foi eleito vice-governador na eleição estadual de 2018 e tornou-se governador em exercício em 28 de agosto do ano passado, depois que Witzel foi afastado temporariamente pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), devido a investigação sobre corrupção na saúde do Rio de Janeiro.

“Quero fazer um pacto com as senhoras e senhores deputados, com a sociedade civil, com os poderes e as instituições. Um pacto pela recuperação econômica do Estado do Rio de Janeiro. Um pacto pela geração de empregos, um pacto pela educação, segurança pública, pela saúde; um pacto pelo meio ambiente, por nossas crianças e jovens, pelos nossos idosos, um pacto pelo futuro”, conclamou

Após convidar todos os presentes a um minuto de silêncio em memória aos mais de 43 mil mortos no estado em consequência da pandemia, Castro prestou solidariedade às famílias e reafirmou seu compromisso com a defesa da vida.

“Vamos continuar esta luta. Acredito na vacina para vencermos a pandemia. O momento é realmente de reconstrução. De firmarmos um pacto pela retomada dos empregos, de enfrentarmos a pobreza e a fome, pela vida da população do Estado do Rio de Janeiro”.

Para enfrentar esse momento desafiador, o governador afirmou que é preciso coragem e determinação e que “é hora de olharmos para frente”.

“A população exige um governo sólido, sustentável, de diálogo; um governo que estimule a geração de empregos, que ofereça saúde e segurança; que invista na educação dos nossos jovens e que trabalhe em conjunto com todos os poderes – disse Castro, reforçando que continuará sendo um homem que sempre prega o entendimento e lembrando que discordâncias fazem parte da política: – Precisamos ter coragem. A hora é agora. A semana que passou, senhor presidente (André Ceciliano), marcada por divergências, hoje faz parte do passado. E a cada passagem, cada um de nós sai com um aprendizado. É assim que eu encaro o mundo, sempre olhando para frente”.

Supera Rio – Em seu discurso, o governador frisou que o olhar para o futuro requer um foco no presente voltado para a camada da população mais vulnerável. Castro anunciou que começará a ser feito este mês o pagamento do programa Supera Rio, que vai destinar R$ 200 mensais a famílias com renda per capita de até R$ 178.

“Vamos iniciar, neste mês, o pagamento do auxílio emergencial, que, combinado com a linha de financiamento aos nossos pequenos empreendedores, beneficiará milhares de famílias e pequenos empresários. É a máxima das duas vacinas. A primeira está aí, sendo aplicada em nosso povo; e a segunda, que é para combater a fome e o desemprego, chegará nas próximas semanas”, disse.

Também este mês será lançado o programa Bairro Seguro, que levará policiamento comunitário aos bairros.

“Sonho ver nossas crianças voltarem a andar pelas ruas, assim como fiz em minha juventude, seja em Cambuci ou na Tijuca, onde passei grande parte da minha vida. É meu compromisso reduzir nossos índices de violência, sempre nos baseando em inteligência e investigação. Segurança pública é sinônimo de vida, empregos e desenvolvimento.

Diálogo como premissa – Para concluir, o governador destacou que manterá o diálogo como premissa para superar os desafios de pacificar o Rio de Janeiro e para estimular o desenvolvimento do estado.

“Eu me comprometo com um governo de diálogo, de um trabalho incansável, dia e noite, e que vai olhar para quem mais precisa. Os desafios estão postos: vencer a pandemia com a vacina, lutar contra a fome e gerar empregos. Para isso, o caminho é nos unirmos e criarmos um pacto pela reconstrução do Rio. Se juntos somos mais fortes, unidos somos imbatíveis”.

Antes do discurso do governador, o presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), afirmou que, com a posse, Cláudio Castro começa um novo capítulo na história do estado.

“Em mim, o senhor terá sempre um amigo até para discordar, mas sempre com lealdade e franqueza, na busca de soluções e na construção de consensos onde houver dissenso. Mais do que um aliado, você tem em mim um amigo – disse Ceciliano”.

(Com informações do Governo do Rio de Janeiro e da Agência Brasil)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação