Eliziane Gama ensina Ministério da Saúde a não repetir erros do Consórcio Nordeste

1
158
Eliziane Gama criticou a burocracia que está causando demora no pagamento de benefícios

CONVERSA FRANCA

PERGUNTAR NÃO OFENDE

O que a CPI da Pandemia já concluiu sobre falta de oxigênio em Manaus, ações do gabinete paralelo, tratamento precoce, compras de vacinas e outras denúncias reunidas pelos senadores? E quando vai mexer, onde realmente há cheiro forte de corrupção sobre desvio de dinheiro para enfrentar a covid-19, os estados?

Eliziane recomenda ao Ministério da Saúde e o que o Consórcio Nordeste

Diante do surgimento de uma nova denúncia sobre compras de vacinas (aquelas nunca concretizadas), a senadora Eliziane Gama (Cidadania) dá aula sobre como deve ser a postura de um gestor público para evitar que a corrupção entre no governo.

Em suas redes sociais, ela escreveu nesta sexta-feira (16):

“A participação de Pazuello reforça uma praxe do alto escalão do Ministério da Saúde. Fica claro, a tentativa de criar um esquema com empresas em detrimento da negociação direta com os laboratórios. O atraso nas vacinas não foi negacionismo, foi arranjo p/ viabilizar a corrupção em plena pandemia”, disse ela.

“Em estado democrático, com poderes públicos transparentes, deve ser detido o ilícito antes que ocorra. Para evitar corrupção, impedir desperdício de recursos públicos e a paralisia futura de ações de interesse da sociedade. Potenciais desvios têm de ser contidos no seu nascedouro”.

Apesar dessa convicção, a senadora nunca se pronunciou sobre os US$ 7,9 milhões pagos antecipadamente na compra de respiradores nunca recebidos pelos governadores que compõem o Consórcio Nordeste. Para o Maranhão seriam 40, mas nunca vão chegar. Quanto ao dinheiro, este já foi pelo ralo!

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui