Em defesa da agricultura familiar, Lula diz que grande exportador não come aquilo que produz

1
324

Ex-presidente diz que tirar Bolsonaro do poder é prioridade 

AQUILES EMIR

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva postou, nesta segunda-feira (16), um manifesto em defesa da Agricultura Familiar, no qual diz que o grande exportador rural não come aquilo que produz e defende a saída de Jair Bolsonaro do poder. “Nossa tarefa é tirar esse cidadão da Presidência”, disse Lula, para quem o Brasil não merece sofrer o que está sofrendo.

O manifesto foi postado em sete partes no Twitter. Lula diz que no seu governo a agricultura familiar foi valorizada e destaca que comer é um direito sagrado.

“A gente tem que lembrar sempre que o grande exportador do agronegócio não come o que ele produz. Quem produz o que vai pra mesa dele é o pequeno e o médio produtor”, diz o ex-presidente.

Leia o manifesto na íntegra:

EM DEFESA DA AGRICULTURA FAMÍLIAR

1 – Quando tomei posse em 2003 muita gente achou que eu ia fazer um discurso revolucionário… Eu fui lá e disse: “Se ao final do meu mandato cada brasileiro puder tomar café da manhã, almoçar e jantar, terei cumprido a missão da minha vida”.

2 – Comer é sagrado. Eu sei o que é uma mãe não ter um leite pra dar pro filho. E enquanto tem gente fazendo turismo no espaço, milhões de pessoas morrem de fome no mundo, sobretudo crianças. Isso é inadmissível. Não existe explicação pra tanta gente passando fome no Brasil.

3 – Se o pequeno produtor tiver incentivo do Estado, esse país jamais passará fome. Quando estávamos no governo a agricultura familiar tinha preferência. Criamos uma dezena de programas com trabalhadores rurais como o PAA. Não só pra garantir a produção, mas também distribuição.

4 – A gente tem que lembrar sempre que o grande exportador do agronegócio não come o que ele produz. Quem produz o que vai pra mesa dele é o pequeno e o médio produtor brasileiro. E essa gente precisa ser valorizada.

5 – O povo brasileiro ainda vai reconhecer o trabalho milagroso da agricultura familiar quando ela tem suporte do governo.
E ao invés do presidente da República ficar fazendo motociata, ele deveria visitar um assentamento dos sem terra pra ver se ele aprende alguma coisa.

6 – O Brasil não merece sofrer o que está sofrendo. E essa não é uma briga eleitoral. Não é uma briga de um homem querendo pegar o lugar do outro. É uma briga em defesa do nosso país. Da nossa soberania. É, sobretudo, em defesa do nosso povo.

7 – Nossa tarefa é tirar esse cidadão da Presidência. E recuperar o direito de ser feliz nesse país.

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

1 COMENTÁRIO

  1. Desde então, o Brasil piorou muito. Com o vigarismo da religião cujo nome é Petismo.
    Necessitamos muito de bons hospitais. E escolas boas para os curumins.

    Precisamos de alta-cultura. Alta literatura; Kafka, Drummond, Dostoievski, Machado de Assis, Aluísio Azevedo do Maranhão. De arte autônoma. E educação verdadeira nas escolas dos pequenos. O que não houve.

    O Brasil vive consequência de nosso passado político bem atual (2 décadas).
    Fome, falta de moraria, atraso, breguices, escolas ruins, falta de hospitais: concreto…
    O resto são frasinhas® poderosas:

    Nada se fez em 13 anos para esse mal brasileiro horroroso. Apenas propagandas e propagandas e publicidade. Frasinhas.

    Qual o poder constante da propaganda ininterrupta do PT®?
    Apenas um frio slogan, o LUGAR DE FALA do Petismo® (tal qual “Danoninho© Vale por Um Bifinho”/Ou: “Skol®: a Cerveja que desce Redondo”/Ainda: “Fiat® Touro: Brutalmente Lindo”). Apenas signos dessubstancializados. Sem corporeidade.

    Aqui a superficialidade do PETISMO®:
    Signos descorporificados. Sem substância. Não tem nada a ver com um projeto de Nação. Propaganda:
    Nem tudo que é legal é honesto. O PT® nos induz ao engodo com facilidade.

    O PT é brega, cafona, barango e o Kitsch político. Além de ser truculento e falso. Utilizar de tudo quanto é artimanha publicitária para enganar as pessoas constantemente, eis aí o jeitão petista de ser (não é durante eleição não. É sempre o ano todo!).

    E esse picareta da foto acima é um falsário político!

Comments are closed.