Em entrevista a Pedro Bial, Flávio Dino diz que trocar PCdoB pelo PSB foi como mudar de casa sem sair do condomínio

0
285

Para governador, Lula vencerá a eleição do próximo ano

AQUILES EMIR

Em entrevista ao Conversa com Bial da Rede Globo, na madrugada desta sexta-feira (03), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), ao ser questionado sobre sua saída do PCdoB, pelo qual se elegeu e reelegeu, disse que se sente como alguém que trocou de apartamento, mas continuou no mesmo condomínio. Dino disse estar otimista com a vitória do ex-presidente Lula em 2022, porém ressaltou que Lula e o PT não são suficientes para vencer a eleição.

“Lula, independemente das letrinhas das legendas, tem esse espírito ‘aliancista’. Essa foi a prática dos governos liderados por ele, enquanto o bolsonarismo divide, é extremista e destrói as instituições”, disse ele, conforme destacou o portal UOL.

Ainda de acordo com Dino, “o PT é imprescindível, o Lula é imprescindível, mas não é suficiente (para formar a frente ampla). Acho que o próprio PT concorda com isso”.

“Não se trata de mudar [de posição], mas de entender que numa sociedade plural e complexa como a brasileira eleições sempre são decididas por frentes amplas. Precisa-se de frente ampla para ganhar e para governar”, completou.

Sobre o fato de mudar de “casa no mesmo condomínio”, ele disse que sua estratégia tem como principal objetivo a renovação da esquerda brasileira, que seria uma das princ ipais bandeiras de sua nova sigla.

“O PSB, a meu ver, se candidata a ser uma espécie de confluência de várias vertentes para termos uma esquerda moderna, transformadora, forte e capaz de atrair outros setores sociais”, acrescentou.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação