Em jogo de final dramático, Argentina vence Austrália e enfrenta Holanda nas quartas de final

37

Holandeses e argentinos vão se enfrentar pela quinta vez 

Nos primeiros 80 minutos de jogo deste sábado (03), pelas oitavas de final, a Argentina parecia ter o controle diante da Austrália, no Estádio Ahmad Bin Ali, mas correu grande risco depois de estar vencendo por 2 a 0. A seleção sul-americana passou por um pequeno sufoco até literalmente o último lance, quando o goleiro Emiliano Martínez fez grande defesa em chute de Kuol à queima-roupa, quando o placar já era de 2 a 1.

Com o resultado, a Argentina terá encontro, na próxima sexta-feira (09) pelas quartas de final, com  a Holanda, que, mais cedo venceu os Estados Unidos.

Os gols da vitória argentina foram marcados por Lionel Messi e Julián Álvarez. Craig Goodwin diminuiu para os australianos.

 

Gol de Messi – Independentemente do que acontecesse em campo, o duelo pelas oitavas de final representaria um marco na carreira de um dos maiores jogadores da história do futebol mundial. Lionel Messi completou mil jogos na carreira profissional.

Nada mais justo, então, que o primeiro acontecimento digno de destaque na partida tenha vindo dele. Em um primeiro tempo de muito estudo e poucas oportunidades, coube a Messi abrir o placar já aos 35 minutos. Ele cobrou escanteio pela direita. Mac Allister recebeu e tentou acionar Otamendi dentro da área. O domínio incompleto do zagueiro acabou ajeitando a bola à feição da perna esquerda de Messi, que, assim como fez outras tantas vezes na carreira, finalizou com categoria para bater o goleiro Matthew Ryan. Foi o gol de número 789 da carreira do craque.

Final eletrizante – Mesmo em desvantagem no placar, a Austrália não adotou postura mais agressiva ao voltar dos vestiários. No entanto, a seleção não contava com um tiro no próprio pé proporcionado pelo goleiro Matthew Ryan aos doze minutos. Ele recebeu bola recuada e, pressionado por De Paul, tentou driblar o jogador argentino. Julián Álvarez roubou a bola e chutou para o gol vazio, ampliando a vantagem argentina no placar.

Por mais 20 minutos, embora estivesse dando adeus à Copa, a Austrália não conseguiu levar perigo ao gol adversário. Porém, em um lance de sorte, voltou para o jogo.

Aos 32, Goodwin pegou sobra da defesa e chutou forte. A bola, que parecia ter o destino das arquibancadas, acertou Enzo Fernández e o desvio matou completamente o goleiro Emiliano Martínez, decretando o 2 a 1.

 

No último lance da partida, praticamente ao fim dos sete minutos de acréscimo, um último susto para os argentinos. Após bola levantada na área, Kuol dominou e ficou de frente para o gol. No entanto, o goleiro Emiliano Martínez saiu de forma corajosa e, com os braços, praticamente fechou o ângulo, fazendo uma importante e difícil defesa com o braço esquerdo.

https://twitter.com/FIFAWorldCup/status/1599081507892514816?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1599081507892514816%7Ctwgr%5Ee33aa908db3ea10c1e7893d290e496a777d07d39%7Ctwcon%5Es1_c10&ref_url=https%3A%2F%2Fagenciabrasil.ebc.com.br%2Fesportes%2Fnoticia%2F2022-12%2Fholanda-bate-eua-e-conquista-primeira-vaga-nas-quartas-da-copa

Holanda – Argentina e Holanda, que farão o confronto das quartas de final já tiveram cinco partidas na história das Copas. O duelo será na sexta-feira (09), às 16h de Brasília, no Estádio de Lusail.

Na abertura das oitavas de final da Copa do Mundo do Catar, a Holanda teve mais trabalho do que o placar supõe, mas superou os Estados Unidos por 3 a 1, no Estádio Internacional Khalifa, avançando para as quartas de final.

Com o triunfo, a Holanda segue sem derrotas no Catar, com uma campanha de três vitórias e um empate. Os EUA, que junto com os adversários deste sábado foram uma das cinco seleções a passar pela primeira fase invictas, conheceram o gosto da derrota no pior momento.

Antes dos dez minutos, Dumfries recebeu pela direita e cruzou rasteiro para encontrar Memphis Depay livre dentro da área. Ele completou de primeira e marcou: 1 a 0 Holanda. Aos 45, Dumfries apareceu novamente pela direita e desta vez encontrou Blind, que se desvencilhou da marcação dentro da área e chutou de direita para ampliar.

No segundo tempo, aos 29 minutos, após cobrança do escanteio, Pulisic recebeu de volta pela direita e cruzou rasteiro. Wright desviou de forma involuntária e a bola acabou encobrindo Noppert. Dumfries ainda tentou afastar mas não conseguiu: 2 a 1.

Aos 35, Dumfries e marcação inexistente. Desta vez, ao invés de dar o passe, o lateral recebeu de Blind e, completamente livre dentro da área, cabeceou para vencer o goleiro Turner e deixar a Holanda mais tranquila na partida.

(Com informações da Agência Brasil)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui