Embrapa Cocais leva ações de segurança alimentar para escolas municipais de São Luís

0
623

Equipes do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Cocais e Embrapa Hortaliças) para definirem as ações de segurança alimentar que serão levadas a duas escolas públicas municipais de São Luís (Unidades de Educação Básica – UEBs Jackson Lago, na área urbana, e Augusto Mochel, na zona rural). O encontro será nesta quinta-feira (22), na sede da Embrapa Cocais, no Turu.

O acordo da Secretaria de Segurança Alimentar e Nutricional (Sesan) do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS) e a Secretaria Municipal de Educação (Semed) prevê a implantação do Projeto Hortas Pedagógicas. Às 14h, haverá visita às duas escolas selecionadas para implantação das hortas.

Na sexta-feira (23), pela manhã, haverá reunião de instalação do Comitê Gestor e o Núcleo de Educação Ambiental – NEA/Semed, e com as equipes de gestão e coordenadores pedagógicos das escolas selecionadas para elaborar plano de trabalho e discutir metodologias para o ano de 2019 e programação da semana de implantação do Horta Pedagógica nas escolas.

No Maranhão, serão responsáveis pela execução do projeto a Embrapa Cocais, o NEA/Semed, a Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento – Semapa e a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – Agerp, vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura Familiar – SAF, com apoio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação-FNDE, do Ministério da Educação.

A iniciativa faz parte da parceria entre Embrapa e MDS para desenvolver metodologia de implantação de hortas pedagógicas no Maranhão (MA) e Piauí (PI), áreas com alto índice de vulnerabilidade social. Para tal, o pesquisador e atual chefe da Embrapa Hortaliças (Gama-DF), Warley Marcos Nascimento, coordena projeto específico intitulado “Implantação e condução de Hortas Pedagógicas para escolas em municípios dos estados do Maranhão e Piauí”. Para Nascimento, “o Hortas Pedagógicas em escolas estimula as crianças a levarem os conhecimentos adquiridos para casa e a comunidade onde a criança está inserida. É uma semente que se multiplica”.

Para Talmir Quinzeiro, analista e supervisor de transferência de tecnologia da Embrapa Cocais, na metodologia proposta, as hortas atuam como ferramentas didático-pedagógicas, como uma espécie de “laboratórios”, contribuindo tanto no âmbito social como no técnico. Disciplinas básicas e temas transversais podem ser desenvolvidos, de forma prática, em todas as etapas do ensino fundamental e médio, com ênfase na segurança alimentar e nutricional e sustentabilidade ambiental”, pontua.

A implantação do projeto nas escolas de São Luís deverá ocorrer no ano letivo de 2019 e terá duração até final de 2020, podendo ser prorrogado, se houver interesse entre as partes.

Sobre o projeto – Desenvolvido pela Embrapa Hortaliças, o Hortas Pedagógicas é um método de implantação de hortas em escolas públicas municipais e/ou estaduais, com ênfase na interação entre estudantes e a própria horta. O objetivo é contribuir para a geração de crianças e adolescentes mais bem alimentados, conhecedores dos alimentos saudáveis e adequados para sua vida.

Para desenvolvimento do método de implantação das hortas pedagógicas nas escolas de São Luís, haverá capacitações dos profissionais envolvidos (professores, merendeiras, nutricionistas que atendam a escola, diretor/a, coordenadores/as, auxiliares de serviços gerais, entre outros) e alunos e pais interessados sobre as técnicas agrícolas para produção de alimentos, assim como assuntos relacionados à educação ambiental, gestão de resíduos, compostagem, novas técnicas de preparo de alimentos dentro dos princípios higiênico-sanitários, nutrição equilibrada e saudável. O objetivo é melhorar o aproveitamento nutricional das hortaliças produzidas nas hortas, respeitando a cultura e a tradição alimentar locais.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação