Empoderamento e conquistas

0
649

Precisamos aproveitar o Outubro Rosa e debater mais o assunto

*Vice-governador do Maranhão

CARLOS BRANDÃO*

Mesmo em um ritmo intenso de trabalho, inaugurando obras e lançando ações por todo o estado, ao lado do governador Flávio Dino, sempre guardo um tempo para reabastecer minhas energias. E faço isso da melhor forma, na companhia das mulheres da minha vida. Minha esposa, Larissa; minha mãe, Heloísa; minha filha, Lethicia e minhas irmãs – Roseane, Heloísa Helena e Ana Luiza – me acompanham, conhecem meus percalços e estão sempre de braços abertos para renovarem minha força e minha fé.

Essa presença feminina tem me ajudado a vencer obstáculos ao longo da vida e sido meu guia em caminhos tão tortuosos. Inclusive no trabalho, onde estou cercado por mulheres talentosas, afinal, para mim nunca houve distinção em relação ao gênero.  Até mesmo por essa relação de admiração e respeito, quero dedicar este artigo a um alerta a todas elas para que não esqueçam dos cuidados com um inimigo, que pode ser fatal: o câncer de mama. Só este ano, no Brasil, estima-se que sejam diagnosticados mais de 66 mil novos casos. No Maranhão, a estimativa gira em torno dos 840.

Precisamos aproveitar o movimento Outubro Rosa e discutir bastante sobre o assunto. Esta semana, fiz questão de participar da abertura da primeira Feira do Empoderamento Rosa, uma iniciativa do governo do Estado que tem como objetivo promover a conscientização sobre as formas de prevenção do câncer e também o empreendedorismo e a geração de renda entre as mulheres.

Muito bem conduzida pela equipe comandado pelo secretário de Estado do Trabalho, Jowberth Alves, o evento promoveu, acima de tudo, uma grande interação que reuniu mulheres com diferentes histórias a contar. Mas o mais importante foi a oportunidade que todas tiveram para ter um contato próximo com a palavra “empoderamento”, um pilar importante do amor-próprio. A mulher sendo reconhecida por sua competência e por suas conquistas.

Nosso Governo tem um olhar diferenciado para o universo feminino. Até mesmo pelas violências a que ainda são acometidas. O programa Mais Renda, por exemplo, tem ajudado muitas mulheres a se lançarem ao empreendedorismo e, com isso, gerar renda. A Carreta da Mulher já percorreu praticamente todo o estado, realizando consultas e exames preventivos.

O ônibus Lilás, que roda o Maranhão realizando atendimentos de enfrentamento à violência contra a mulher, é outra de nossas ações importantes.  Implantamos – de forma inédita no país, fora de uma capital -, a Casa da Mulher Maranhense, que reúne, em um só espaço na cidade de Imperatriz, diversos serviços de apoio e de atendimento às mulheres vítimas de violência. E mais um grande passo demos esta semana, com o lançamento do edital do Programa de Compras da Agricultura Familiar (Procaf) para a cadeia do babaçu, que vai atender associações e cooperativas extrativistas do babaçu, em sua maioria formada por mulheres. São avanços que devem ser mantidos e ampliados.

Entendidos como política de Estado e não de Governo. O que se conseguiu não se pode mais perder. Sou um defensor da ampliação da participação da mulher nas esferas de poder, essencialmente na política. Ganharemos muito com a variedade de opinião; com a renovação de talentos; com um crescimento da consciência crítica; com a sensibilidade apurada e com o olhar mais humano.

Antes de qualquer coisa, no entanto, cuidado e prevenção. Com saúde e com foco, o empoderamento feminino nos levará a conquistas ainda maiores.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação