Empresários cobram do governo posições mais claras sobre retomada de atividades econômicas

1
531

As entidades buscam alternativas para enfrentar a crise econômica e sanitária 

Após mais de trinta dias de tentativas de acesso ao Governo, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), e do envio de sugestões e medidas de apoio ao setor produtivo por meio de ofícios, os quais permanecem sem respostas, essa semana as entidades resolveram apelar para o vice-governador Carlos Brandão e foram prontamente atendidas.

De forma proativa, e no sentido de buscar maior proximidade junto ao Governo para o planejamento das ações futuras que orientem como e quando se daria a retomada das atividades econômicas no Estado, essa semana, as entidades solicitaram e foram atendidas com uma reunião entre seus representantes e a Vice-Governadoria.

O objetivo do encontro, que ocorreu nesta quinta–feira (23) foi oficializar a intenção de participar mais ativamente do planejamento estratégico na área econômica, externar a necessidade de respostas aos pleitos dos empresários e manifestar apoio das entidades às ações empreendidas no controle da saúde dos maranhenses.

Os empresários lembraram a Carlos Brandão que, numa primeira fase da crise, enviaram cartas e ofícios ao Governo elencando as principais preocupações dos setores econômicos e apresentando sugestões de medidas para atenuar os efeitos da crise e preservação da economia, sobre os quais não obtiveram retorno formal. Mas agora, o empresariado acha que é preciso ir além, defende a necessidade de participar e planejar juntos como será a retomada das atividades comerciais e qual o melhor modelo a ser adotado para oferecer mais segurança a toda a sociedade.

“Queremos mostrar que estamos ao lado do Governo, para apoiar a melhor forma de preservarmos a saúde, mas precisamos colocar em pauta a economia, as dificuldades por que passam as empresas, especialmente os pequenos negócios que sustentam a economia maranhense. Podemos contribuir muito com a nossa visão e queremos somar esforços de forma proativa e responsável. Juntos, podemos ser mais fortes nesse enfrentamento inédito para todos”, afirmaram os presidentes das entidades na reunião.

Representaram as classes produtores dirigentes da Associação Comercial do Maranhão (ACM), Associação dos Jovens Empresários (Aje-MA), Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Federação do Comércio (Fecomércio), Federação dos Lojistas, Federação das Indústrias, Federação das Associações Empresariais (Faem) e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-MA).

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

1 COMENTÁRIO

  1. O Brasil é primeira naçao no planeta terra vai sair de doutrinaçao para conhecimento na forma absoluta a velocidade da LUZ!
    Quando populaçao souber o que é VICIO SODOMIA? Raiz.do o mal os VICIOS Humanos, Brasil muda de imediato para melhor em todos setores da economia nacional.

Comments are closed.