Agropecuaristas participam de discussão promovida pela Fiema e Superintendência Federal da Agricultura

18

Um dos temas foi a zona livre de febre aftosa

O setor maranhense da agroindústria/agronegócio foi pauta da primeira reunião de 2024 do Conselho Temático de Desenvolvimento Industrial da Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema), liderada pelo vice-presidente executivo da Federação, Luiz Fernando Renner. O encontro teve como convidado o superintendente federal da Agricultura no Estado do Maranhão, Wellington Sousa, acompanhado da equipe técnica da Superintendência, que abordou as ações da unidade da SFA no estado, que impactam diretamente a economia e o setor produtivo maranhense.

Um dos assuntos abordados foi o reconhecimento do Maranhão como zona livre da febre aftosa, com 100% do rebanho vacinado, o que possibilita a abertura de novos mercados para o setor de alimentos, no âmbito nacional e internacional.

“Reunimos empresários da cadeia produtiva do agronegócio, que estão à frente de indústrias que produzem leite, arroz, carne, e derivados desses alimentos, em uma reunião extremamente produtiva, onde foram discutidas questões ligadas a este segmento da economia. Desde as dificuldades e os gargalos do setor até os potenciais possíveis, face às novas tendências de mercado, foram debatidos, a exemplo do fato do Maranhão ser agora considerado livre da febre aftosa, o que poderá abrir novas oportunidades de negócios para frigoríficos, por exemplo, mas também para outras cadeias produtivas”, afirmou Luís Fernando Renner.

O superintendente da SFA-MA/MAPA, Wellington Sousa, destacou a importância da reunião na Fiema para a indústria e para o agronegócio.

“Desde quando nós recebemos essa missão e assumimos a superintendência federal do Ministério da Agricultura, nós buscamos os parceiros para dialogarmos, para apresentar as propostas e programas que o Ministério desenvolve a partir de Brasília e para apresentar também os programas que nós desenvolvemos a partir dessa superintendência federal do Ministério da Agricultura”.

Diálogo – Uma das exposições foi ministrada pelo auditor fiscal federal agropecuário do MAPA, Roberto Carlos de Arruda. O auditor apresentou os programas sanitários nacionais e internacionais desenvolvidos no âmbito do Ministério, como as ações de vigilância para a febre aftosa, controle e erradicação da brucelose e tuberculose, controle da raiva dos herbívoros, sanidade suína, dos equídeos e avícola.

Ele ressaltou ainda a necessidade do diálogo com o setor produtivo. “A gente traz essa experiência do Ministério da Agricultura para mostrar aos empresários da indústria, aquilo que a gente pode progredir se tiver um planejamento para dez, vinte e trinta anos no Maranhão. O MAPA pensa em exportação, e o Maranhão pode ser inserido nesse contexto, para que a gente cresça como um todo, pequenas, médias e grandes empresas”, disse.

Os empresários também discutiram sobre o selo de inspeção emitido pelo MAPA, que permite a comercialização de produtos de origem animal e vegetal entre os municípios da região metropolitana de São Luís. “Acredito que esse seja um tema importante para discutirmos com o Ministério da Agricultura, pois esses negócios que podem ser realizados estão ligados à economia do Maranhão e à geração de renda para as pessoas da região metropolitana de São Luís, que atualmente reúne 13 municípios”, explicou Celso Gonçalo, vice-presidente executivo da FIEMA e presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-MA.

Outras iniciativas relacionadas à sustentabilidade, como ações do MAPA com foco na migração para uma economia de baixa emissão de carbono, pauta potencialmente atual também no ambiente de negócios, foram exibidas ao empresariado na reunião. Assim como programas do Ministério a exemplo do Mais Leite Saudável, Selo Arte e o Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal, cujo conteúdo foi abordado pela equipe técnica da SFA no encontro realizado na Fiema.

Estiveram presentes à reunião na Casa da Indústria, Celso Gonçalo e Luís Fernando Renner, vice-presidentes executivos da Fiema; Alessandra Pontes, secretária municipal da Semapa; Flávio Viana, secretário estadual da Sagrima; Ubiratan Silva, secretário adjunto da Seinc; representantes do Sindicaalcool, Sindiarroz, Sindóleo, Sindileite, Sindicocal, além de Sebrae e Faculdade Anhanguera.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui