Empresas de construção civil adotam boas práticas para proteger operários contra covid-19

0
508

Empresas de construção civil do Maranhão vêm adotando uma série de ações que alteram a rotina de trabalho nos canteiros de obras a fim de manter os trabalhos, mas com responsabilidade a fim de evitar proliferação de covid-19 entre os trabalhadores e consequentemente entre os familiares destes. Nesta segunda-feira (20), foi lançada a campanha Construindo Boas Práticas.

A campanha do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Maranhão (Sinduscon), em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), por meio do Serviço Social da Indústria (Sesi), visa a orientar empresas de construção civil a adotarem medidas preventivas e orientativas nos canteiros de obra, como forma de prevenção ao novo coronavírus.

A ação contou com a distribuição de máscaras e kits de higiene e medição de temperatura aos trabalhadores da obra do Hospital da Ilha. Na ocasião, também foi reforçada a importância da repetição dos procedimentos, a redivisão dos turnos de trabalho e reorganização de refeitórios e demais ambientes para evitar aglomerações.

O presidente do Sinduscon, Fábio Nahuz ressaltou que as empresas estão aprofundando suas ações de segurança e saúde do trabalhador nos canteiros para conter o avanço do novo coronavírus e, acima de tudo, proteger a vida. “Desde o início sinalizamos que estaríamos executando as obras com muita seriedade e com respeito à mão-de-obra. Sabemos que esse tipo de ação garante a sobrevivência das empresas e a manutenção dos empregos”, destacou.

Psicologia – Outro cenário que merece atenção nesse momento é o psicológico dos trabalhadores. O momento provoca uma série de implicações emocionais e sociais. Os riscos envolvidos, a necessidade de mobilização para o enfrentamento da pandemia, a emergência de medidas de prevenção e a perspectiva de dias difíceis pela frente fazem do momento um período delicado, que exige responsabilidade, cautela e colaboração. Pensando nisso, a ação contou com a participação da psicóloga do Sesi, Bruna Dutra.

Segundo o superintendente do Sesi, Diogo Lima, ações como essa são extremamente importantes à medida se vê a curva de contágio avançando e a necessidade da manutenção da economia desde que as pessoas trabalhem com segurança e tenham condição de desenvolver as suas atividades auxiliadas por órgãos que foram criados para esse fim.

“Dessa forma, é possível diminuir um pouco os impactos dessa crise e buscar soluções melhores e aguardar que tudo isso se resolva da melhor forma possível. Essa é a função do Sesi: cuidar da saúde do trabalhador e estar ao lado das pessoas”, concluiu.

O agendamento das visitas é feito pela engenheira Ambiental e de Segurança do Trabalho do Sinduscon, Mariana Braga pelo telefone (98) 98815-1838.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação