Eneva firma parceria com Sinduscon-MA para formação de mão-de-obra especializada para revitalização do Centro Histórico de São Luís

0
161

Termo de parceria prevê doação de R$ 60 mil ao projeto

A Eneva, empresa integrada de energia, firmou parceria nesta sexta-feira, 29/10, com o Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Maranhão (Sinduscon-MA), garantindo a participação no Projeto Canteiro Escola, um dos braços de atuação do Programa de Reabilitação do Centro Histórico de São Luís. Composto por casarios centenários, o local é tombado como patrimônio mundial da humanidade pela Unesco, desde 1997. O trabalho visa a implementação de obras de restauro de diversas edificações localizadas no Centro Histórico da capital, a partir da formação de mão-de-obra especializada para esse tipo de atividade.

O Projeto Canteiro Escola terá como meta promover a capacitação de profissionais da construção civil local, dos quais 10% serão moradores do entorno da Usina Termelétrica de Itaqui, operada pela Eneva.

O termo de parceria, que prevê a doação de R$ 60 mil ao projeto, foi assinado pelo gerente geral da planta de Itaqui, Miguel Lobo, juntamente com o superintendente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), César Miranda, do presidente do Sinduscon-MA, Fábio Nahuz, e da presidente da Fundação Municipal do Patrimônio Histórico (Fumph), da Prefeitura de São Luís, Kátia Bogéa, além do diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-MA), Raimundo Arruda. A solenidade ocorreu no Espaço Fiema, na Casa da Indústria.

O gerente geral de Itaqui, Miguel Lobo, salientou a responsabilidade social e o compromisso da Eneva com as populações do entorno das operações da empresa. “A Eneva tem uma cultura de valorizar a prata da casa e estamos sempre reabastecendo a base do nosso time. A empresa demonstra isso no seu processo de crescimento sempre privilegiando pessoas locais e, no caso do Canteiro Escola, serão capacitadas e poderão colher os frutos desse trabalho. É uma honra para a Eneva essa parceria”, afirmou Lobo. Para ele, o projeto une o útil ao agradável. Será mais um legado que a Eneva deixa para o Estado do Maranhão, onde tem seus ativos instalados.

A presidente da Fumph, Kátia Bogea, lembrou que o Brasil possui o segundo maior número de sítios patrimônios mundiais das Américas e a chance de envolver diferentes atores nesse processo de preservação é uma oportunidade ímpar. “Temos que proteger nossos patrimônios e o Brasil é referência nessa área foi o primeiro país da América a criar o Iphan, hoje com 84 anos, e uma das instituições mais antigas do país. O superintendente da Fiema, César Miranda, informou que o projeto reunirá todas as entidades que integram o sistema. “Agradecemos muito aos parceiros que estarão engajados nessa missão de preservar o patrimônio da nossa cidade”.

A parceria integra o conjunto de projetos sociais desenvolvidos pela Eneva no Maranhão. A coordenadora de Responsabilidade Social da Eneva, Elisabeth Teles, destaca a importância do patrimônio histórico da cidade e do aspecto da capacitação profissional para moradores do

entorno da Usina Itaqui. “A Eneva tem uma preocupação constante e um compromisso de proporcionar melhoria da qualidade de vida para as populações residentes no entorno das áreas de operação da empresa. O projeto Canteiro Escola é de total interesse da empresa exatamente porque visa a capacitação de mão-de-obra local e apoia a preservação do centro histórico da cidade de São Luiz, onde fica a usina de Itaqui”, avalia a coordenadora.

O objetivo principal é ajudar nessa mobilização para capacitação de mão-de-obra, preparando ainda mais moradores do nosso entorno para o mercado de trabalho. O projeto vai capacitar 72 alunos nos cursos de Pedreiro de Alvenaria, Pedreiro de Revestimento, Carpinteiro de Obras e Pintor de Obras Imobiliárias, com carga horária de 400 horas e previsão de início das aulas na segunda semana de novembro. Cada aluno receberá uma bolsa-auxílio de R$ 300,00, alimentação, transporte e fardamento.

Entre os locais que serão revitalizados estão o Mercado das Tulhas, também conhecido como Feira da Praia Grande, construído no século XIX, e 37 fachadas da Rua do Giz, um dos pontos turísticos mais emblemáticos da capital maranhense, localizado no coração do Centro Histórico. A Eneva, uma das mantenedoras do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores (PDF) da Fiema, é a primeira parceira do Canteiro Escola, contribuindo para preservação do patrimônio histórico maranhense.

Projetos sociais – A Eneva tem colocado em prática diversos projetos socioambientais nas praças em que atua. Além da geração de emprego e qualificação de mão-de-obra local, a empresa desenvolve ações sociais nas áreas de agricultura, com a floresta em pé, empreendedorismo social, educação sustentável, geração de renda, sempre com o foco nas pessoas do entorno das áreas de operação.

No Maranhão, entre os projetos sociais, destacam-se o da Associação das Mulheres Quebradeiras de Coco Babaçu (Amuquec); Quintal Produtivo, com as populações quilombolas de São Francisco e Bom Jesus, no município de Lima Campos e o Hort Canaã, no Reassentamento da Vila Nova Canaã. O objetivo principal é o fortalecimento das comunidades proporcionando autonomia por meio da educação, capacitação e desenvolvimento sustentável.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação