Equipe do Sesi Maranhão estreia no First Championship em Houston, EUA

9

Esta é a primeira que uma equipe maranhense participa

 A equipe maranhense do Serviço Social da Indústria (Sesu-MA), formado por 8 alunos, dois técnicos e a comitiva comandada pelo superintendente regional do Sesi-MA, Diogo Lima, já está em Houston, Estados Unidos, onde participa do maior campeonato de robótica do mundo: o Frst Championship, que reúne mais de mil times de mais de 100 países nas categorias FTC, FLL e FRC.

Na categoria First Tech Challenge (FTC), na qual a equipe maranhense compete, são 224 times de 25 países que estão divididos em quatro chaves. Cada uma delas integrada por 56 equipes. Na manhã desta quarta (17), os alunos concluíram o pitch da equipe e já passaram pela inspeção do robô “Snow Wolf”, o lobo de neve. Ainda no final da manhã, os alunos da Everest passaram pela sala de avaliação e apresentaram aos juízes a aplicação do projeto social, designer e programação do robô, itens de avaliação da competição. No período da tarde, os alunos realizam o teste do robô ‘Snow Wolf’ na arena principal.

Para o superintendente do Sesi, Diogo Lima, a participação do Maranhão no FIRST Championship é o resultado de quatro anos de trabalho e dedicação.

“Todos estamos emocionados e felizes com essa nossa primeira presença no Mundial. Trabalhamos muito e esse resultado concretiza um sonho de muitas pessoas. Aproveito para agradecer o empenho e dedicação do presidente da Fiema e diretor regional do Sesi-MA, Edilson Baldez, que nunca mediu esforços para a robótica educacional do SESI”, destacou Diogo.

Diogo acrescentou ainda que outro parceiro fundamental para o Sesi-MA atingir esse patamar de competição de alto nível foi a Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão.

“O esforço da Fapema em criar no Maranhão um ambiente frutífero para transformarmos a ciência e a tecnologia por meio do ensino da robótica para as novas gerações faz toda a diferença”, frisou Diogo.

A gestora da Escola Sesi São Luis, Antônia Cristina Cunha, disse que a participação no mundial é a confirmação do trabalho de qualidade que está sendo entregue na escola. “Acreditamos que a educação transforma vidas e vidas transformam uma sociedade”, destacou. O gestor do SESI Casarão da Indústria, Gabriel Diaz, reforçou que a robótica de competição do SESI Maranhão tem o apoio e gestão da unidade.

“Estar vivendo esse momento é gratificante. É a consolidação de sonhos não só do SESI, mas também de jovens que buscam além da educação a conscientização social que a robótica proporciona”, falou.

A gestora da equipe Evereste, Ana Júlia Rosa, não escondeu o orgulho e a emoção ao retratar essa experiência. “Nós trabalhamos muito para chegar aqui. É algo indescritível, a emoção é gigante. E estamos felizes pelo resultado obtido até agora”, destacou Júlia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui