Erlânio Xavier sente peso do governo e critica interferência palaciana na eleição da Famem

2
105

“Nossa candidatura é dos prefeitos e das prefeitas, do municipalismo. Não é uma candidatura de partido, nem de líder político”, diz Erlânio Xavier

Acusado de ter se beneficiado há dois anos de uma das maiores interferências do Palácio dos Leões na eleição da Federação dos Municípios (Famem), o prefeito de Igarapé Grande, Erlanio Xavier (PDT), não gostou de uma nova investida palaciana na disputa pela presidência da entidade, agora contra ele. Segundo ele, o governador interino Carlos Brandão estaria interferindo no processo, mas “deveria focar nos problemas do Maranhão e deixar que os prefeitos façam sua escolha”.

“Nossa candidatura é dos prefeitos e das prefeitas, do municipalismo. Não é uma candidatura de partido, nem de líder político. Meu líder do partido é o senador Weverton, que enquanto está em férias, Josimar do Maranhãozinho e o vice-governador Carlos Brandão estão fazendo campanha. Quero lembrar que a campanha da Famem é dos prefeitos”, ressaltou, o prefeito, que renunciou ao cargo às vésperas das eleições municipais e tenta um segundo mandato na Federação.

A insatisfação do prefeito Erlanio Xavier foi manifestada na entrevista à TV Mirante nesta quarta-feira, 6, quando se encerra o período de inscrição das chapas que concorreram à diretoria da instituição. Erlanio vai registra a chapa “Sálvio Dino – Municipalismo na prática”, que tem como vice-presidente o prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, para concorrer na eleição marcada para o dia 14, presencialmente, na sede da Famem em São Luís.

Na entrevista, o ex-presidente da Famem destacou o papel da entidade no atendimento às prefeituras em dois momentos graves: no período das enchentes e desde que se instalou a pandemia no mundo.

Segundo relatou o prefeito, mais de R$ 3 milhões foram empregados pela entidade na aquisição de insumos em um momento de grandes dificuldades para obtenção dos produtos de EPIs. Erlanio Xavier citou o município de Caxias entre os atendidos pela ação de assistência da Famem. Estes recursos foram suplementados com a parceria de empresas e apoio da bancada parlamentar estadual e federal.

O prefeito citou ainda a parceria com o governador Flávio Dino no enfrentamento do momento de gravidade da pandemia. “Todos os dias falava com o governador Flávio Dino para buscarmos soluções para os municípios que estavam carentes de assistência”, ressaltou.

Na sua plataforma de propostas para o segundo mandato como gestor da Famem, Erlanio se comprometeu em construir a sede da entidade. Em mais de 34 anos de existência, a Famem conquistou a adesão de quase todos os 217 municípios maranhenses, demonstrando nacionalmente a coesão do movimento municipalista no estado.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

2 COMENTÁRIOS

  1. A intervenção do governo na primeira eleição do erlanio foi pra eleger o Cleomar tema, não o atual presidente. Kkkkk

Comments are closed.