Especialista desmistifica Marketing Digital em curso de Mídias Sociais nesta sexta-feira na Fiema

0
500

O Instituto Euvaldo Lodi (IEL-MA), órgão vinculado ao Sistema Federação das Indústrias (Fiema), realiza nesta sexta-feira (06) e sábado (07) o curso Marketing Digital nas Mídias Sociais com a professora de Marketing Digital e autora do livro “SEO de verdade: se não está no Google, não existe”, Maria Carolina Avis.

Ela vai falar sobre técnicas de SEO em redes sociais e abordará também o cenário das mídias sociais no Brasil e no mundo, principais redes sociais, característica de cada rede social, definindo o público ideal, definição de personas, otimizações no facebook, instagram, linkedIn e whatsApp business, técnicas de produção de conteúdo, planejamento de conteúdo, boas práticas, inbound marketing em redes sociais, marketing de conteúdo, SAC 3.0, influenciadores, micro influenciadores e grandes celebridades, cases de sucesso, análise de métricas para tomada de decisão.

Natural de Curitiba (PR), Maria Avis, de 25 anos, é professora universitária com graduação e pós-graduação de Marketing Digital com alunos no Brasil e nos Estados Unidos; já foi fonte técnica para IstoÉ, UOL, Terra, Meio&Mensagem, Rádio Globo e diversos outros canais e é a primeira autora do Sul do Brasil a escrever sobre SEO (Search Engine Optimization), uma otimização para Google; e que já trabalha na produção de outros  livros sobre Mídias Sociais e Métricas.

“Comecei a gostar de marketing digital aos 12 anos, quando tinha um canal no YouTube com mais dois amigos e buscava entender o que poderíamos fazer para que os vídeos fossem vistos por mais gente. Como não tinha muito material ainda, eu fazia muitos testes em diferentes redes sociais. Assim foi até quando saí da escola e fui para a faculdade, fiz curso de Marketing e fiquei encantada”, destaca Maria que tem experiência em jornalismo, assessoria de imprensa, assessoria de comunicação e pesquisa de mercado e é a docente mais jovem do Centro Universitário Internacional (Uninter-PR).

Curso – O curso é voltado para profissionais de marketing e comunicação que buscam atualização nesse segmento, tem 16 horas de carga horária e acontece das 8h às 18h, na sede do IEL-MA, localizado no 1º andar da Casa da Indústria, na Cohama, no retorno da Cohama, em São Luís.

O curso tem o investimento de R$ 516,00 e conta com 10% de desconto para pagamentos à vista no boleto bancário, no cartão de crédito ou débito, além de 15% de desconto para empresas conveniadas: Conselho Regional de Administração; Conselho Regional de Contabilidade, Sindicatos vinculados à FIEMA; Associação Comercial, Conselho Regional de Economia, Colaboradores do SESC, Ágil Engenharia Jr e Governo do Estado do Maranhão.

As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas pelo site do IEL-MA, www.fiema.org.br/iel na aba cursos. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (98) 3212 1813 / 1836 / 1812 /1828 /1898.

Confira um bate papo com a professora Maria Avis sobre as Redes Sociais:

  • Qual o cenário atual das mídias sociais no Brasil e no Mundo?
  • Nós somos o 3º país do mundo a passar mais tempo na internet e nas mídias sociais. O celular já deixou de ser um instrumento e passou a ser uma extensão do corpo, já que não conseguimos passar muito tempo sem pegá-lo, desbloquear a tela e navegar, mesmo que numa seção curta, em redes sociais. Por isso é fundamental, para empresas e pessoas, ter uma presença forte na web. Redes sociais geram negócio e relacionamento.

 

  • As pessoas falam de fim do Facebook em função do Instagram? Você concorda?
  •  – Não. Não é porque uma rede social está fortalecida que a outra esteja acabando, até porque poucas pessoas escolhem apenas uma rede social. A grande briga é pelo tempo do usuário, e indiscutivelmente as pessoas passam mais tempo no Instagram do que no Facebook. Mesmo assim, como os dois apps são da mesma empresa, andam lado a lado. O fato é que o público do Facebook é outro, o comportamento é outro, portanto o conteúdo também deve ser diferente. Esse é um dos segredos da gestão de mídias sociais: a capacidade de versatilidade, de adaptação.

 

  • Por que é importante hoje investir em redes sociais?
  •  – O comportamento das pessoas mudou. Quando decidimos comprar algo, não vamos ficar na frente da televisão esperando um comercial sobre o produto, mas corremos para a internet para procurar informações. Quando passamos na frente de um comércio, procuramos na internet os contatos. Quando o usuário desbloqueia a tela do celular e abre uma rede social, ele não tem tempo a perder e não vai passar horas rolando o feed, então não é importante apenas investir em redes sociais, mas também é essencial termos profissionais preparados para a gestão bem feita desse trabalho. Não é tão simples quanto parece.

 

  • WhatsApp Business é uma tendência hoje no mercado?
  •  – O WhatsApp Business é praticamente um item obrigatório para qualquer empresa. O uso é super intuitivo e simples, e conta com funcionalidades incríveis que podem auxiliar muito. Quando o usuário pesquisa por um negócio no Google, ele precisa encontrar o máximo de informações relevantes e confiáveis. Nada melhor que essas informações estarem em uma ferramenta altamente utilizada e funcional. Você pode adicionar fotos, informações, horário de funcionamento, endereço, os clientes podem enviar avaliações e você pode avaliar quantas pessoas viram tudo isso. É indispensável.

 

  • É pertinente apenas dizer que tem redes sociais se a empresa não atende as demandas do público?
  • – Não. As redes sociais são uma vitrine da empresa. A empresa precisa ter um atendimento excelente, para que as ações nas mídias sociais surtam resultados. Caso contrário, as mídias sociais vão gerar demanda e a empresa não vai conseguir atender. E aí a situação piora, já que o celular é a nova arma do consumidor. Se for mal atendido ou se não tiver uma boa experiência, ele corre para as redes sociais para reclamar.

 

  • Como as empresas devem tratar influenciadores, micro influenciadores e grandes celebridades?
  • – O Marketing de influência sempre foi importante, mas atualmente uma categoria se destaca: os nano e os microinfluenciadores. É claro que as grandes celebridades são importantes para as grandes marcas, mas para os negócios locais, investir em influenciadores menores é uma boa estratégia. Para as empresas, a dica é: encontre um influencer que tenha a cara da sua marca, que realmente use seu produto e goste, e que mesmo sem ganhar nada já indica sua marca de maneira informal. Esse é um verdadeiro influenciador.

 

  • Ficar fora das redes sociais ainda é possível nesse cenário?
  •  – Não é uma boa estratégia. É preciso estar onde seu público está, e se todos estão nas redes sociais por que não ter uma presença forte lá também? O mesmo se aplica a gerir redes sociais sem conhecimento técnico. Isso já não funciona mais. É preciso conhecer profundamente estratégias e técnicas para que o trabalho dê certo.

 

  • O que será no curso?
  •  – O curso serve para falarmos sobre descobrir quem é o público, fazer planejamento de conteúdo, entender sobre inbound marketing nas redes sociais, a diferença de cada rede e muitas estratégias em cada uma das mais usadas. Vou falar sobre formas possíveis para que as publicações tenham um maior alcance e consequentemente maior sucesso. Nós vamos praticar juntos para garantir a fixação do conteúdo que vai desde redação até análise de métricas.

 

  • O que lhe motivou a escrever um livro sobre o tema?
  • – Eu sempre gostei de estudar sobre alcance orgânico, e então me apaixonei pela otimização no Google, o chamado SEO (Search Engine Optimization). Entendi que algumas técnicas de SEO têm aplicações em redes sociais e isso pode realmente trazer mais vendas, mais popularidade e autoridade para uma marca.
Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação