Em casa, Sport vence Tombense e entra no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro

0
190

Vila Nova também faz valer mando de campo e bate Náutico 

O Sport fez o dever de casa, na noite desta sexta-feira (06), e na Ilha do Retiro, em Recife (PE), venceu o Tombense por 2 a 0, chegou aos 11 pontos e assumiu momentaneamente a vice-liderança da Série B do Brasileirão. No outro jojo ds noite, o Vila Nova também fez valer o mando de campo, no Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia (GO), venceu o Náutico por 2 a 0 e pulou momentaneamente para o 11º lugar, com sete pontos somados, enquanto o Timbu com a mesma pontuação e aparece na oitava colocação.

O Sport entrou em campo com uma postura mais ofensiva e criou boas chances nos primeiros 20 minutos de jogo. Luciano Juba, aos quatro, tentou em cobrança de falta. Mais tarde, Jaderson e Kayke também assustaram. Enquanto Juba voltou a levar perigo em mais dois lances, porém errou o alvo. Nos minutos seguintes, o time da casa não conseguiu manter a intensidade no ataque.

Do outro lado, Igor Henrique, aos 25, quase colocou o Tombense na frente, mas viu a bola passar raspando o poste. E, já nos minutos finais da primeira etapa, o Leão teve mais uma oportunidade com Kayke e dessa vez Felipe Garcia apareceu para salvar o time mineiro.

Na volta do intervalo, o Sport manteve o domínio das ações e retomou a pressão no ataque. Mas dessa vez com efetividade. Antes da rede balançar na Ilha do Retiro, Ewerthon, Jaderson e Everton Felipe tiveram chances. Até que, aos 12, após cruzamento na área, Rafael Thyere fez o desvio e Parraguez completou para o fundo da meta: 1 a 0.

Aos 29,  o time da casa chegou ao segundo. O atacante recebeu na entrada da área e bateu bonito sem chances de defesa. Com a vantagem construída, o Rubro-Negro não teve grandes problemas para segurar o resultado.

Vila Nova – Fora de casa, o Náutico tentou surpreender nos primeiros minutos da partida e até criou boas chances com Pedro Vitor e Ewandro. Passado o susto inicial, o Vila Nova encaixou a marcação e foi mais ofensivo. Aos 21, em contra-ataque veloz, Victor Andrade avançou pelo lado esquerdo e tocou para o meio da área, a zaga afastou parcialmente o perigo, mas na sobra Daniel Amorim fez 1 a 0.

No embalo do gol, os mandantes seguiram pressionando e, seis minutos depois, Pablo Dyego ampliou o marcador para o Tigre. Precisando correr atrás do prejuízo, os visitantes passaram a controlar a posse de bola, mas não conseguiram ser efetivos no ataque.

Na volta do intervalo, o panorama da partida mudou pouco. Mesmo com mais tempo de bola no pé, o Náutico teve dificuldades na criação e apostou principalmente nos chutes de fora da área. Niltinho e Jean Carlos até tentaram, mas sem sucesso. Do outro lado, o Vila por pouco não chegou ao segundo novamente nas finalizações de Pablo Dyego e Daniel Amorim.

Nos minutos finais, cada equipe teve uma última oportunidade: Arthur Rezende arriscou para o Tigre, mas parou no goleiro Lucas Perri. Enquanto Luis Phelipe respondeu para o Timbu e viu o arremate passar rente ao poste.

(Com informações da CBF)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação