Estado Islâmico assume autoria dos assassinatos em Marselha

0
616

Um homem matou neste domingo (1°) duas pessoas com uma faca na estação de trem de Saint-Charles, em Marselha (sudeste da França). O homem foi morto por agentes do dispositivo antiterrorista Sentinelle, informou a polícia. As informações são da agência EFE.

As forças de segurança isolaram a área após o possível atentado e o ministro do Interior da França, Gérard Collomb, anunciou pelo Twitter que se deslocaram ao lugar de forma imediata.

A polícia explicou, também, por meio da rede social, que a situação é “estável” após a neutralização do autor do ataque e acrescentou que a circulação de trens foi interrompida.

Os cidadãos foram instruídos pela polícia a “evitar a zona”, uma vez que há uma “operação policial em andamento” e a não divulgarem notícias falsas.

Segundo depoimentos divulgados pela emissora pública de rádio “France Bleu Provence”, o agressor teria gritado “Allahu akbar” – “Alá é grande”, em árabe – ao realizar o ataque.

Veículos de socorro se deslocaram à estação, situada no centro de Marselha, e um helicóptero sobrevoa o lugar, de acordo com a emissora.

Estado Islâmico – O grupo Estado Islâmico (EI) assumiu a autoria do assassinato das duas pessoas, segundo comunicado divulgado pela agência de notícias Amaq, porta-voz da organização terrorista. A agência limitou-se a informar que “o executor do esfaqueamento na cidade francesa de Marselha é um soldado do Estado Islâmico”.

O homem matou duas pessoas com uma faca na estação de trem. Segundo depoimentos divulgados pela emissora pública de rádio “France Bleu Provence”, o agressor teria gritado “Allahu akbar” – “Alá é grande”, em árabe – ao realizar o ataque.

De acordo com o canal BFMTV, as vítimas eram duas mulheres. Uma delas foi degolada e a outra apunhalada, Conforme o acanal, o agressor tinha idade estimada entre 25 e 30 anos e de origem da região do Magrebe. Ele foi morto por agentes do dispositivo antiterrorista Sentinelle.

A promotoria antiterrorista francesa se encarregou de investigar o ataque. Segundo fontes judiciais, serão investigados os indícios de “assassinato com objetivo terrorista”, “tentativa de assassinato” contra as forças da ordem “com objetivo terrorista” e associação criminosa também com fins terroristas.

A estação de Saint-Charles, a principal de Marselha, foi evacuada e a circulação de trens interrompida. A França, que segue em estado de emergência e que viveu ataques jihadistas contra as forças de segurança nos últimos meses, sofreu uma onda de atentados que deixou 239 mortos em 2015 e 2016.

(Agência EFE)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação