Maranhão, Piauí e Tocantins formam nova fronteira para turismo integrado

0
3509

GERALDO GURGEL

Na divisa dos estados do Maranhão, Piauí e Tocantins, a região conhecida como MaPiTo oferece atrativos turísticos capazes de encher os olhos dos visitantes com belezas naturais únicas.  O circuito tem em Palmas (TO) a capital geográfica do roteiro de integração regional do turismo nos três estados. A viagem pode começar por uma das três capitais do roteiro turístico: Palmas – no Norte do Brasil -, ou ainda nas vizinhas do Nordeste: São Luís (MA) e Teresina (PI). As cidades reúnem festas populares, rica culinária regional e grandes atrativos naturais como os Lençóis Maranhenses (MA), o Parque de Sete Cidades (PI) e o Jalapão (TO).

Inaugurada em 20 de maio de 1989, Palmas é conhecida pela moderna arquitetura, mas tem muito mais a oferecer. A majestosa Praça dos Girassóis abriga palácios como o Araguaia, sede do governo, e monumentos dedicados aos índios, Carlos Prestes, entre outros. A capital fica nas margens de uma barragem que represa o rio Tocantins e são muitas as opções de praias fluviais, entre elas, a Graciosa. Os passeios de barco até as ilhas do Lago de Palmas, os esportes aquáticos e pesca esportiva estão entre as opções de turismo náutico.

Jalapão – Palmas é também o portal de entrada para o Jalapão (foto), um complexo de serras, vales, cachoeiras e dunas com uma gama de atrativos que proporcionam aventura e ecoturismo aos visitantes. Encravada na exuberante paisagem do Cerrado, no coração do Brasil, Palmas ainda reserva, entre outros atrativos, a Serra do Lajeado, onde é possível praticar voos de parapente, além do distrito de Taquaruçú com tirolesas, corredeiras, trilhas, cachoeiras, artesanato e gastronomia regional.

No Maranhão, cultura, tradição e belezas naturais formam um trio difícil de resistir. O Centro Histórico de São Luís, com seus casarões vestido de azulejos, é Patrimônio Cultural da Humanidade. Os monumentos refletem a história de uma cidade que foi disputada por franceses, holandeses e portugueses. Da miscigenação dos colonizadores com índios e escravos surgiram crenças, lendas, danças e pratos típicos que tornam a experiência do viajante ainda mais especial.

Uma travessia de barco pela baia de São Marcos leva o turista a cidade de Alcântara (MA). A visita é uma viagem ao passado entre ruínas e monumentos coloniais. Todo esse cenário é adornado por praias de águas mornas. A partir da capital é possível chegar aos belos e paradisíacos Lençóis Maranhenses, um gigantesco conjunto de lagoas e dunas que se alternam entre deserto e oásis. O artesanato de fibras vegetais é outro destaque na região e encanta os visitantes que desejam levar uma lembrança do local para casa.

Sete Cidades – Teresina é banhada pelos rios Poty e Parnaíba. Este último separa o Piauí do Maranhão e deságua no Oceano Atlântico em forma de delta (com cinco “braços” entre os dois estados) e dezenas de ilhas, dunas e muitas opções de passeios para conhecer as belezas naturais da região.

A capital, nascida em 1852, é uma mescla do antigo com o moderno. A gastronomia é marcada pelos sabores do sertão nordestino. As tradições regionais também se apresentam no artesanato e demais manifestações culturais.

A partir da capital piauiense, é possível acessar o Parque Nacional de Sete Cidades (foto acima), um dos principais sítios arqueológicos do Brasil. As formações geológicas, em meio a fauna e flora do semiárido, despertam a imaginação do visitante. Entre as atrações mais conhecidas estão: a Biblioteca, Pedra da Tartaruga, Os Três Reis Magos, Os Canhões, Cabeça de Dom Pedro, Arco do Triunfo e as cachoeiras do Riachão e o Olho D’água dos Milagres. As curiosas formações rochosas, com aproximadamente 190 milhões de anos, foram agrupadas em monumentos geológicos e divididas em sete conjuntos, motivo do apelido de “Sete Cidades”.

(MTur)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação