Estátua do bandeirante Borba Gato é incendiada em São Paulo em ato contra Bolsonaro

0
659

Manifestações foram pacíficas, mas houve excessos

Manifestantes foram às ruas neste sábado (24) em diversas cidades do país para protestar contra o governo federal. Pessoas ligadas a partidos de oposição, movimentos sociais e centrais sindicais saíram em passeata pedindo a saída do presidente Jair Bolsonaro, mais vacinas contra a covid-19 e o fim da corrupção.

Em São Paulo, onde os protestos foram à tarde, pela manhã, manifestantes incendiaram a estátua do bandeirantes Borba Gato. O movimento Revolução Periférica reivindicou o atentado sob a justificativa de que trata-se de um genocida do passado.

Manuel de Borba Gato foi um bandeirante paulista. Iniciou suas atividades com o sogro, Fernão Dias Paes. Quando faleceu, em 1718, com quase 70 anos de idade, ocupava o cargo de Juiz ordinário da vila de Sabará.

O deputado federal pelo PSol de São Paulo comemorou o ato:

A deputada Jandira Feghali (PCdoB) pelo Rio de Janeiro também apoio o fato:

“Vandalismo é um presidente ignorar 111 e-mails da Pfizer com ofertas de vacina contra uma doença que está matando milhares de pessoas por dia em seu país! E ainda imitar gente morrendo sufocada!”, escreveu a parlamentar comunista.

A mais importante avenida de São Paulo parcialmente tomada por pessoas que são contra Bolsonaro

Rio de Janeiro – Pela manhã, na capital fluminense, manifestantes se reuniram em frente ao monumento de Zumbi dos Palmares, no centro da cidade. Eles ocuparam parte da Avenida Presidente Vargas e, depois, seguiram por outras vias do centro da cidade.

https://twitter.com/jandira_feghali/status/1419012369322237953?s=19

Salvador – Na capital baiana, também pela manhã, os participantes se reuniram na Praça do Campo Grande e, em seguida, saíram no sentido da Praça Principal. Eles gritavam palavras de ordem e exibiam faixas e cartazes.

Minas Gerais – Em Belo Horizonte, os manifestantes se reuniram na Praça da Liberdade, onde exibiram um boneco inflável gigante que fazia alusão ao presidente. Eles fizeram críticas ao uso do medicamento cloroquina no tratamento da doença.

Brasília – Na capital federal, a concentração acontece em frente ao Museu da República. De lá, a previsão é que os manifestantes sigam pela Esplanada dos Ministérios até o Congresso Nacional. As vias de acesso foram interditadas para veículos em ambos os sentidos.

(Com informações da Agência Brasil)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação