Alunos do Sesi participam neste fim de semana de Torneio de Robótica 

58

Robôs completam missões pré-definidas nas competições 

Faltam quatro dias para o início do tão esperado Torneio Sesi de robótica First Lego Legue Challenge (FLL) que vai ocorrer nos dias 4 e 5 de fevereiro no Sesi Araçagi e será aberto ao público que quiser acompanhar as provas e organizar a sua torcida. A temporada 2023 que se chama Super Powered, desafia os competidores de 40 equipes, com 255 alunos de 9 e 16 anos e 56 técnicos a pensarem em soluções viáveis para o uso responsável de energia e pensar um futuro energético inovador.

Para isso, os estudantes e professores aplicam conceitos de Steam, que é um acrônimo em inglês para as disciplinas Science, Technology, Engineering, Arts e Mathematics (Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática). Durante o processo de ensino, o estudante assimila conhecimentos de diferentes áreas de forma integrada, tendo como base de estudo um tema em comum. Na criação de projetos de inovação, constroem e programam robôs que executam missões de maneira autonoma.

O campeonato consiste na tomada de decisões dos membros das equipes ao realizar todo o trabalho do Desafio do Robô e do Projeto de Pesquisa. Isso inclui: no Desafio do Robô decidir sobre estratégia construção e programação do robô; e na Pesquisa escolher o problema e encontrar a solução inovadora, bem como realizar a apresentação no torneio oficial. Técnicos e demais adultos desempenham um papel importante como mediadores do processo, conduzindo e apoiando sua equipe, mas a construção do robô e do projeto, deve ser o trabalho das crianças e jovens.

As crianças e adolescentes podem participar de apenas uma equipe da First Lego  League Challenge por temporada. No Brasil a idade permitida é de 09 até 16 anos e a recomendação é de que uma equipe tenha no mínimo 2 competidores.

Para o superintendente do Sesi Maranhão, Diogo Lima, a metodologia da robótica na rede Sesi de ensino coloca o aluno como protagonista do próprio aprendizado.

“O nosso torneio é o ponto alto dessa maneira inovadora de ensinar. Por meio de projetos interdisciplinares, valorizando o trabalho colaborativo, nós estimulamos os nossos alunos na busca de soluções para a sociedade. Mais do que aprendizado, a robótica promove habilidades socioemocionais e prepara as nossas crianças e jovens para as mudanças que acontecem no mundo”, diz.

COmo funciona a First Lego League Challenge (FLL) – Os jovens, orientados por dois técnicos adultos, precisam trabalhar em sintonia tendo como base valores como respeito, ganho mútuo e competição amigável. Seguindo regras feitas especificamente para a temporada, eles constroem robôs baseados na tecnologia LEGO Mindstorm, que devem ser programados para cumprir uma série de missões.  Para participar, os times devem ter de dois a dez integrantes, que podem estar associados a uma escola (pública ou particular), um clube, uma organização ou simplesmente ser formado por um grupo de amigos.

Na disputa, os competidores serão avaliados em quatro quesitos: projeto de inovação, desafio do robô (cumprimento de missões pelo robô de Lego), design do robô e core values (valores fundamentais e trabalho em equipe), além de premiar o Técnico Mentor.

As equipes precisam desenvolver e programar um robô autônomo para executar missões em uma arena com o tema da temporada, encontrar e desenvolver uma solução inovadora para um problema do mundo real dentro da temática, e estar norteadas por valores fundamentais.

Na avaliação do projeto de inovação as equipes devem demonstrar a conclusão das 3 etapas do Projeto (identificar um problema, desenvolver uma solução inovadora, e compartilhar com pelo menos uma pessoa) como parte de sua apresentação.

“A nossa equipe trabalhou em como permitir que os enfermos utilizem aparelhos para manutenção de sua saúde por meio de energia hídrica em situações de oscilação de energia. E bom, para a solução e decidimos usar como matéria prima a água que passa a instalação das casas. Coleta-se essa energia gerada pelo movimento da água por meio de minigeradores”, explica Samuel Brito, aluno da escola SESI Imperatriz e integrante da equipe Airumã bots.

F1 – A etapa regional do Maranhão do Torneio SESI de Robótica também contará com a participação de 9 equipes dos alunos do Projeto F1 Schools, que envolve 49 estudantes e 8 técnicos de São Luís, Imperatriz e Tocantins. As escuderias têm como desafio construir um carro em miniatura, criar um logotipo, divulgar na mídia, conseguir patrocínios e parceiras e desenvolver projetos sociais.

O F1 in Schools desafia estudantes de 9 a 19 anos a criarem empresas para competir em uma pista de corrida em miniatura. Os estudantes elaboram um protótipo de carro da Fórmula 1, e vivenciam, durante a prova, toda a experiência de uma corrida.

As escuderias maranhenses vencedoras no Torneio Regional, vão disputar o campeonato com times, compostos por estudantes da rede SESI de 17 estados brasileiros. Para o Torneio Regional, Maranhão será representado pelas equipes, Sam Race, Spartacus, Ragnar, Pugnator, Lipima e Dion Horse da Escola SESI São Luís, Grafeno e Sparrows, da Escola SESI de Imperatriz e Tucuna de Tocantins.

Cada membro tem uma função com o objetivo de ajudar a equipe e todos devem colaborar. Na parte técnica, que é projetar um minicarro, os estudantes precisam aprender a usar um software que é o Fusion 360. Esse carro vai participar de uma corrida numa pista de 20 metros, impulsionados por um cilindro de CO² e podem chegar a 80 km/h em menos de um segundo, conforme o recorde mundial. Os alunos precisaram, ainda, criar sua própria marca, com logotipo, e precisam ter também um plano de negócios para divulgar o produto.

O campeonato, que faz parte de um projeto internacional realizado pela própria Fórmula 1, reproduz desafios profissionais envolvidos em uma corrida de carros do início ao fim, desde a criação da escuderia até o enfrentamento nas pistas.

No dia 4 de fevereiro as 11h ocorrerá a cerimônia de abertura do Torneio, com intervalo para almoço ao 12h30 e retomada das atividades as 13h45. O fim das atividades deste dia se dará as 18h45 e a esperada festa da amizade começa às 19h no ritmo do carnaval maranhense.

Dia 5 de fevereiro o início dos rounds será as 8h45 e vai até as 10h45. As 11h haverá as finais do robô e deliberação de categorias. As 15h acontece a cerimônia de premiação e as 17h o encerramento do torneio. Vale lembrar que o SESI Araçagi abre as portas para a comunidade que quiser acompanhar o torneio e participar das atrações do evento com entrada gratuita.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui