Ex-ministro de Lula, Silas Rondeau é alvo da Operação Fiat Lux desencadeada pela PF

0
415

Um dos alvos da operação é Silas Rondeau, que foi ministro das Minas e Energia no segundo governo de Lula

Policiais federais cumprem hoje (25) 12 mandados de prisão temporária e 17 de busca e apreensão por suspeitas de participação em esquema de fraudes e pagamento de propina na Eletronuclear. Os mandados, decretados pela 13ª Vara Federal de Curitiba, no Paraná, estão sendo cumpridos no Rio de Janeiro, em São Paulo e no Distrito Federal.

Um dos alvos da operação é Silas Rondeau, que foi ministro das Minas e Energia no segundo governo de Lula. Segundo o portal UOL, além do ex-ministro, um ex-deputado federal, empresários e ex-executivos da estatal também são investigados na operaçã, que é um desdobramento da Lava.

O Ministério Público Federal informou que foi pedido também o sequestro dos bens dos envolvidos e de suas empresas pelos danos materiais e morais causados no valor de R$ 207.878.147,18. A investigação gira em torno da análise de contratos fraudulentos e pagamento de propina na Eletronuclear. A base para esta etapa, segundo nota da PF, foi a colaboração premiada de dois lobistas ligados ao MDB, que foram presos em 2017.

Segundo a Polícia Federal (PF), o esquema envolvia contratos fraudulentos e pagamento de propinas na estatal de energia, que é responsável pela administração do Complexo Nuclear de Angra dos Reis. A ação é um desdobramento das operações Radioatividade, Irmandade, Prypíat e Descontaminação.

A investigação tem como base a delação premiada feita por dois lobistas que foram presos em 2017, segundo a PF.

(Com infomações da Agência Brasil)

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação