Ex-presidente sul-coreana é condenada a dois anos de cadeia

0
570

A ex-presidente sul-coreana Park Geun-hye, que foi afastada do cargo no início de 2017 em meio a um escândalo de corrupção, foi condenada a 24 anos de prisão e ao pagamento de uma multa de 18 bilhões de won (cerca de R$ 57 milhões), em um julgamento transmitido ao vivo pela TV.

Park foi declarada culpada de 16 das 18 acusações que lhe haviam sido imputadas, incluindo subornos, coerção e abuso de poder. A promotoria pediu para ela 30 anos de prisão e o pagamento de uma multa de 118,5 bilhões de wons (R$ 317 milhões).

O escândalo de corrupção deflagrou em outubro de 2016, quando vários meios de comunicação relataram que as maiores empresas sul-coreanas, incluindo a Samsung, receberam apoio do governo em troca da doação de grandes somas de dinheiro aos fundos criados pela amiga de Park Geun-hye, Choi Soon-sil. Choi estava supostamente se intrometendo em assuntos de Estado sem ter qualquer posto oficial, ajudando a extorquir dinheiro de grandes corporações.

Há dois meses, o Tribunal sentenciou Choi Soon-sil a 20 anos de prisão. Ela também deve pagar uma multa de 18 bilhões de won (cerca de R$ 57 milhões).

No total, foram apresentadas acusações a 30 pessoas, incluindo ao presidente da corporação Samsung, Lee Jae-yong.

(Agência Sputnik)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação