Excesso de limpeza para prevenção do covid-19 pode prejudicar a pele. Saiba protegê-la sem descuidar da saúde

0
520
Com a pandemia, houve a necessidade da observação para as qualidades das higienizações como o uso da luva, do álcool em gel, o constante ato de lavar as mãos com água e sabão, que são medidas necessárias para prevenir o contágio do Covid-19 (novo coronavírus). É necessário, porém, manter os cuidados com a pele das mãos, já que a limpeza em excesso com sabão, desinfetantes e álcool pode causar ressecamento e vermelhidão.
De acordo com a instrutora de beleza do Senac no Maranhão, Jocilene Amaral, o uso constante dos produtos retira a camada protetora da pele.
“Nossa orientação é para que todos possamos colocar em nossas novas rotinas o uso do hidratante, para que seja possível fazer a reposição desses elementos que estamos tirando”, destacou.
“A ideia é que o uso do hidratante seja feito, de preferência, quando estivermos em repouso ou à noite, de modo que possamos colocar um pouco de hidratante nas mãos, repondo os nutrientes que foram retirados ao longo do dia”, completou.
Para não causar irritações nas mãos, a orientação é utilizar uma pequena quantidade do produto e evitar que o líquido fique acumulado em anéis e pulseiras. Outra opção é utilizar álcool em gel em forma de creme ou com glicerina na composição.

Outra recomendação é deixar o álcool em gel para quando não é possível utilizar água e sabão ou ainda em situações especiais, como em ambientes hospitalares.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação