Fadinha Rayssa Leal vence nos Estados Unidos a etapa de Las Vegas da Liga de Skate Street

196

Etapa final será em novembro no Rio de Janeiro 

A maranhense Rayssa Leal garantiu, neste sábado (08), mais um título na etapa de Las Vegas da Liga de Skate Street (SLS). A medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 foi superior às rivais durante todo o fim-de-semana na disputa do skate street, ficando Pâmela Rosa em quarto lugar e Gabriela Mazetto, em sétimo.

Este foi o terceiro título de Fadinha nesta temporada. Ela segue invicta na SLS em 2022 e já venceu em Jacksonville e Seattle. Agora, além de ter vencido a primeira etapa dos X-Games neste ano, disputará a Super Crown, etapa final da SLS, que acontecerá nos dias 05 e 06 de novembro, no Brasil, no Rio de Janeiro.

A final estava repleto de estrelas, mas o brilho da Fadinha falou mais alto. Logo no primeiro run, ela alcançou 6,9 que seria a maior nota individual de corridas em toda a final. Depois ela conseguiu um 6,3 e 6,1 para assegurar a vaga na super final com as quatro primeiras.

A australiana Chloe Covell impressionou e não apenas pela sua idade de 12 anos, pois, como mais jovem competidora do X-Games, ganhou 2 medalhas, assustou ao fazer 7,9 no último run. Foi a melhor nota da noite, o que equilibroua briga ao somar 18.8, mas Rayssa permaneceu na liderança com 19.3.

A norte-americana Poe Pinson e Pamela Rosa também se garantiram no top4 que teria direito a dois tricks extras.

O poderoso trio japonês ficou para trás: Oda Yumeka terminou em quinto com 12.3; a campeã olímpica Nishiya Momiji foi a sexta melhor, com 11.2; . E a medalhista de bronze Nakayama Funa ficou apenas em oitavo lugar, que apesar de ter tido um excelente run de 6.3, não completou nenhum trick.

A brasileira Gabriela Mazetto que faturou o ouro nos Jogos Sul-Americanos no começo da semana também ficou pelo caminho, terminando em sétimo com 9.6. Ela começou a final fazendo duas ótimas corridas com 5.6 e 5.9, mas não conseguiu cravar uma boa série de tricks. Sua primeira tentativa (3.7) foi a única nota, tendo errado as três seguintes.

https://twitter.com/rayssaleal/status/1578791638184624128?t=nxIRtPrp3zjiooZZBcmK4g&s=19

Na sessão extra, virou um duelo entre as jovens estrelas. Com 14 anos, Rayssa foi a única a completar um trick e aumentar sua nota. Com 6,9 ampliou a vantagem para 20.1 e pode comemorar aliviada mais um título importante para sua carreira.

Poe Pinson e Pamela Rosa fizeram 17.5, mas a norte-americana ficou com o bronze por ter obtivo a melhor nota na corrida.

Pamela Rosa fez duas corridas boas (5.1 e 5.0) e também obteve três belos tricks, mas sem as notas sensacionais de Rayssa e Chloe ficou fora do pódio. Os dois primeiros tricks de Pamela renderam 5.6 e 5.9. O quarto trick de Pamela deu à brasileira 6.5, chegando ao 17.5, um centésimo abaixo do que ela precisava para o bronze.

Pela disputa masculina, que será realizada ainda hoje, o Brasil teve dois classificados para a final. Kelvin Hoefler passou na quarta colocação com 23,6, enquanto Felipe Gustavo foi o sétimo com 21,8. O líder foi o português Gustavo Ribeiro com 25,6.

(Com informações do Olímpiada Todo Dia)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui