Fardas e equipamentos dos Correios são destinadas a associação de Paço do Lumiar

0
617

Pela primeira vez, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos celebrou convênio no Maranhão para a destinar camisas de carteiro e malotes postais a serem reaproveitados como parte do Projeto EcoPostal. Antes, esses itens eram enviados para outros estados.

A entidade conveniada é a Associação de Mulheres de Paço do Lumiar (Ampluma), presidida por Rosinelia de Almeida (no registro com o diretor regional dos Correios no Maranhão, Marco Antonio Marinho Praseres), que foi a única instituição interessada e com a documentação exigida. Ao todo, a Ampluma receberá mais de 900 camisas de carteiro e 40 malotes, ao longo de 12 meses.

A primeira doação, com 300 camisas e 10 malotes, foi feita nesta sexta-feira, 30 de junho, encerrando o mês do Meio Ambiente. Agora, os materiais se tornarão revestimentos, enchimentos, forros, artesanato e outros itens com diversas utilidades, em vez de irem para o lixo ou incineração.

A entrega foi feita em Paço do Lumiar, município localizado na Ilha de São Luís, pelo diretor regional, Marco Antonio Marinho Praseres, e pela assessora de Comunicação e coordenadora do Grupo de Trabalho de Gestão Ambiental (GTGA), Fernanda Coelho. Associadas da Ampluma, incluindo a presidente, Rosinelia de Almeida, receberam a remessa.

O diretor regional dos Correios no Maranhão destacou a importância da entrega: “É a primeira vez que a regional do Maranhão está fazendo a destinação de camisas de carteiro e malotes no próprio estado, gerando menos despesas para os Correios e, ainda, incentivando a economia local”.

Ecopostal – O EcoPostal atende, entre outros normativos, a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010), pois promove o descarte adequado de uniformes, malas e malotes postais sem condições de uso interno. Os objetos são doados às entidades sem fins lucrativos para servirem de matéria prima de produtos artesanais como bolsas, sandálias, mochilas, roupas infantis etc.

A ação evita o impacto ambiental, pois, antigamente, essas peças eram queimadas ou descartadas em lixões. Promove, ainda, a geração de renda e emprego às famílias das entidades sem fins lucrativos, a disseminação da consciência ambiental e o resgate da cidadania, cumprindo as diretrizes de Responsabilidade Social Empresarial.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação