Feirinha montada na Praça Benedito Leite atrai público neste domingo para o Centro Histórico

0
2001

A primeira edição da Feirinha São Luís, realizada neste domingo pela Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), atraiu centenas de pessoas para a Praça Benedito Leite neste domingo pela manhã. No local, além da comercialização de alimentos e obras de arte, houve apresentações de grupos de Bumba-meu-boi, banda marcial do Exército e outras atrações culturais.

Os visitantes começaram a chegar no início da manhã, atraída pelas condições especiais de preço e qualidade dos alimentos, bem como pelas atrações artísticas. Segundo o secretário municipal de Agricultura, Ivaldo Rodrigues, como mais uma política visando ao estimulo do turismo local, à geração de renda e à valorização da cultura ludovicense em todos os seus aspectos. Ele disse que a feira passa a ser permanente, funcionando todos os domingos. O prefeito Edivaldo Holanda (PDT) visitou a feira e elogiou a organização e a qualidade dos produtos comercializados.

As apresentações culturais foram em clima de São João, com apresentações do Boi de Itapera, Boi de Sonhos e do Tambor de Crioula do Laborarte.

“A Feirinha é a realização de um grande projeto que agrega diversos benefícios à cidade. Além de ofertamos um maravilhoso espaço para a compra de produtos locais e também de entretenimento, estamos resgatando a vida do Centro Histórico, revitalizando áreas pouco visitadas e atraindo mais turistas ao local. Com isso, agregamos ao serviço da Feirinha valores culturais importantes, por meio da exposição de produtos nativos, nossas tradições, costumes e nossas artes. Dessa forma, efetivamos com este projeto mais uma ação importante para a valorização de nossos produtores”, disse Ivaldo Rodrigues.

O projeto é idealizado pela Prefeitura de São Luís, por meio da Semapa, em parceria com o Banco do Nordeste, Governo do Estado, Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Associação Comercial do Maranhão (ACM).

São também parceiros da Feirinha São Luís o Senac, Academia Maranhense de Letras, Associação Comercial do Maranhão, Sub-Prefeitura do Centro-Histórico, Associação dos Moradores do Centro, Secretaria de Estado da Cultura e Turismo, Arquidiocese de São Luís, Sindicado dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de São Luís, Semmam, Secom, Iphan, Fumph, Comitê Gestor de Limpeza Urbana, Setur, Semosp, SMTT, Secult, Semusc/Guarda Municipal, Semurh/Blitz Urbana.

Lazer – O novo ponto de lazer e compras dominical, além de expor a diversidade cultural da Ilha, fomenta a economia criativa aos produtores da grande Ilha de mais de 11 polos que oferecem seus produtos por preços justos. São 61 barracas, sendo 25 para produtores rurais, 25 para artesanato e 11 para gastronomia, além dos food trucks. Na Feirinha são expostos e comercializados produtos e subprodutos da agricultura familiar, como frutas, legumes, verduras, hortaliças, doces, compotas, queijos e comidas típicas do estado.

Uma das participantes do projeto é a culinarista regional Ruth Silva, 63 anos. Ela está com sua barraca de comida típica ofertando no espaço tudo o que há de melhor da culinária maranhense. “É uma ideia maravilhosa da Prefeitura. Encontrei na Feirinha mais uma opção de comercializar meus produtos e expandir meu negócio”, disse ela.

A pesquisadora social francesa Malu Martin, 27 anos, está hospedada em hotel localizado no Centro Histórico e aproveitou para conhecer a Feirinha e comprar souvenirs. “É uma excelente iniciativa, pois agrega valor cultural e disponibiliza em um só espaço mostras de produtos bem peculiares às tradições e aos costumes locais”, observou a pesquisadora.

A moradora Jackeline Frias, 43 anos, aproveitou a manhã de domingo para passear na Feirinha com sua família e assistir às apresentações culturais no local. “Sensacional a proposta de ofertar mais uma opção de lazer, compras e cultura na cidade. Agora já sabemos onde podemos desfrutar de boa comida, apreciar nossa cultura e comprar produtos agroecológicos”, relatou.

“A cidade está de parabéns com essa iniciativa. Comprei aqui todas as lembrancinhas que precisava levar para meus parentes em Recife”, disse a turista pernambucana, Luisa Cunha Ribeiro, 39 anos.

(Com dados e imagens da Secom SLZ)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação