Fiema emite nota em favor da desoneração da folha de pagamento

6

CONVERSA FRANCA

Em defesa da desoneração

Em nota assinada pelo seu presidente, Edilson Baldez das Neves, a Federação das Industrias do Maranhão (Fiema), distribuída nesta quarta-feira (29), defendeu a manutenção da desoneração da folha de pagamento.

“A medida atinge 17 setores, entre eles a construção civil, obras de infraestrutura, calçados, vestuário, couro e tecnologia da informação e outros segmentos produtivos que geram 9 milhões de empregos e atinge, principalmente, as micro e pequenas empresas”, diz ele.

Eis a nota na íntegra:

NOTA OFICIAL 

A Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) defende a manutenção da desoneração da folha de pagamento até 2027, vetada por decisão presidencial, após aprovação no Congresso Nacional. O veto afeta a empregabilidade, a economia nacional e encarece os produtos industriais brasileiros com a elevação dos custos dos insumos.

A medida atinge 17 setores, entre eles a construção civil, obras de infraestrutura, calçados, vestuário, couro e tecnologia da informação e outros segmentos produtivos que geram 9 milhões de empregos e atinge, principalmente, as micro e pequenas empresas.

A revogação do benefício trará insegurança jurídica, bloqueará a contratação de novos empregos, além de apresentar um cenário de dificuldades para a reindustrialização do país.

É urgente que sejam encontradas alternativas compensatórias para a continuidade da desoneração da folha de salários, em vigor há cerca de 10 anos. Esse forte instrumento legal favorece o crescimento da indústria e contribui para o desenvolvimento do país.

    • Edilson Baldez das Neves
    • (Presidente da Fiema, do Conselho Regional do Senai e do IEL e diretor regional do Sesi)

Ação social da Anhanguera 

Com o objetivo de apoiar famílias e pessoas em situação de vulnerabilidade social na região de São Luis e entorno, a Faculdade Anhanguera promove a ação Natal Solidário.

A iniciativa tem como objetivo estimular à coleta de doações na instituição com alunos e pessoas da região, e que posteriormente serão destinadas a associações locais e Organizações Não-Governamentais (ONGs).

Quem quiser participar da causa pode contribuir com alimentos não perecíveis e produtos de higiene pessoal como, absorvente, sabonete, escova e pasta de dente, shampoo, condicionador e outros.

As doações poderão ser feitas até o dia 5 de dezembro, das 8h30 às 20h, na própria Instituição, localizada no endereço: São Luís Rei de França, 32, Turu, São Luís – MA.

PENSANDO BEM…

Com a descoberta do esquema de rachadinha em seu gabinete, o deputado federal do Minas Gerais André Janones passa a impressão de que aprendeu rápido o receituário comunista após aproximação com o PT: “chame-o do que você é, acuse-o do que você faz”

Preços dos combustíveis

Na comparação das semanas entre 12/11/2023 a 18/11/2023 e 19/11/2023 a 25/11/2023, o preço médio dos combustíveis registra leve queda média no Brasil, com uma redução média de R$ 0,03, motivada pela queda principalmente do etanol, seguido por óleo diesel e gasolina aditivada.

No Brasil, o etanol hidratado registra a média de R$ 3,55. O óleo diesel comum é comercializado a R$ 6,06 e a gasolina aditivada R$ 5,81.

O preço de comercialização de etanol hidratado mais barato é em Mato Grosso (R$ 3,18/litro). Já o mais é do Amapá (R$ 5,39/litro). Já o óleo diesel mais barato é comercializado em Sergipe (R$ 5,61).

PERGUNTAR NÃO OFENDE

Após os elogios do senador Weverton Rocha ao indicado por Lula para o Supremo, alguém tem dúvida de como será o parecer que ele, na condição de relator da sabatina de Flávio Dino na CCJ do Senado, vai divulgar?

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui