Fifa simula sorteio da Copa e Brasil cai no grupo da Costa Rica, Croácia e Japão

0
1934

Depois da aprovação, em setembro, dos procedimentos para sorteio da Copa do Mundo 2018, a confirmação dos potes e o anúncio dos condutores e assistentes, o evento para definição das  chaves está marcada para dia 1° de dezembro, no Palácio do Kremlin, na capital russa, Moscou, com presença das 32 associações participantes da disputa.

Nesta segunda-feira (27), ao apresentar as regras para o sorteio, a Fifa chegou a fazer uma simulação de como serão definidos os confrontos e no “grupo da mentira”, Brasil teria como adversários a Croácia, Costa Rica e Japão.

Como já foi anunciado, a edição o Ranking Mundial de setembro foi utilizada para colocar todas as equipes classificadas para os quatro potes em ordem decrescente, com as sete melhores equipes junto com os anfitriões da Rússia no pote 1.

A seqüência de desenho começará com o pote 1 e terminará com o pote 4. Cada pote será completamente esvaziado antes de passar para o próximo. De acordo com o procedimento padrão, uma bola de um pote de equipe será desenhada, seguida de uma bola de um dos potes do grupo, determinando assim a posição em que o respectivo time jogará.

Considerações adicionais

  1. No pote 1, a Rússia terá uma bola vermelha e será pré-atribuída a posição de A1 como anfitriã. 
  2. As restantes sete equipes no pote 1 serão automaticamente desenhadas na posição 1 de cada grupo (B a H), enquanto que as equipes nas panelas 2, 3 e 4 serão levadas para posições aleatoriamente em seus grupos. 
  3. O princípio geral da Fifa é garantir que nenhum grupo tenha mais de uma equipe da mesma zona de qualificação inserida nela. Isto é aplicável a todas as zonas, exceto a Europa, que é representada por 14 equipes. Cada grupo deve ter pelo menos uma, mas não mais do que duas equipes européias desenhadas nela. Como tal, seis dos oito grupos contará com duas equipes européias. 

A distribuição das equipes nos grupos de acordo com o princípio da separação geográfica será monitorada por um sistema projetado para levar em consideração todos os parâmetros, o que significa que os grupos podem ser ignorados. Por exemplo, o Peru, a Colômbia e o Uruguai, que estão no pote 2, não serão atraídos para o mesmo grupo com o Brasil ou a Argentina, que estão em pote. O mesmo princípio será aplicado às equipes das outras confederações, com exceção da UEFA.

(Com dados da Fifa)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação