Flamengo vence Fla-Flu e encaminha classificação para decidir Carioca

2

Fluminense terá de vencer com mais de três gols a volta

O Fluminense não repetiu as boas atuações que caracterizam seu estilo de jogo e perdeu para o Flamengo na noite deste sábado (09), no Maracanã, pela ida da semifinal do Campeonato Carioca. A vitória foi por 2 a 0, com gols de Everton Cebolinha, no final do primeiro tempo, e Pedro, nos acréscimos do segundo.

Com este resultado, a situação tricolor, em busca do tricampeonato estadual, ficou muito difícil, pois terá de vencer por três gols de diferença na volta, sábado que vem, novamente no Maracanã, para ir à final, já que os rubro-negros têm a vantagem da igualdade no placar agregado.

Sem André, suspenso, o treinador Fernando Diniz optou por mandar Renato Augusto no meio com Martinelli e Ganso, e o resultado foi catastrófico.

Já nos primeiros dez minutos houve uma pressão rubro-negra, e o Fluminense mal conseguia sair para o jogo. Foram raras as vezes em que a equipe tricolor chegou com algum perigo ao ataque. Na melhor oportunidade tricolor, Diogo Barbosa recebeu cruzamento de Guga e bateu mal, com a perna direita.

O Flamengo, por sua vez, empilhava chances. Fábio chegou a pegar chutes de Nico de La Cruz e Ayrton Lucas, além de ter visto Pedro acertar bicicleta na trave. Quando parecia que aconteceria um milagre e o Fluminense levaria o empate para o intervalo, Pulgar, nos descontos, achou cruzamento e Cebolinha entrou por trás da defesa tricolor para acertar cabeçada no gol.

Para o segundo tempo, Diniz precisou mudar Diogo Barbosa por Marcelo, pois o lateral teve uma torção de tornozelo. Com menos de cinco minutos, Ganso também sentiu um problema e foi substituído por Lima. A equipe chegou a dar uma melhorada, pois passou a ter um meio de campo mais equilibrado e capaz de marcar, mas demoraria pouco para Thiago Santos estragar tudo.

O zagueiro deu passe errado e, na tentativa de parar o contra-ataque, deu entrada criminosa em Everton Cebolinha. O árbitro Yuri Elino, num primeiro momento, até aliviou com o cartão amarelo, mas foi chamado pelo VAR e corretamente o expulsou.

A partir daí, restou fechar a casinha e evitar o pior. Mas nem isso deu. A atuação patética do primeiro tempo somada ao enorme período com um a menos no segundo cobraria um preço caro. Já no fim, Pedro aproveitou cruzamento de Arrascaeta e praticamente selou a classificação para a final.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui