Tribunal de Contas empossa ex-procuradora como primeira mulher no cargo de conselheira

30

Flávia Gonzalez integrava Ministério Público de Contas

Foi empossada nesta quinta-feira (25), no cargo de conselheira do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), a ex-procuradora do Ministério Público de Contas Flávia Gonzalez Leite. Trata-se da primeira mulher a exercer o cargo em mais de setenta anos de existência da instituição.

A solenidade contou com as presenças, dentre outras autoridades, do governador Carlos Brandão; da presidente da Assembleia Legislativa, deputada Iracema Vale; e do procurador-geral de justiça, Eduardo Nicolau. 

Em seu discurso, a conselheira destacou que sua nomeação não contemplou apenas o universo feminino, mas o cumprimento do que determina a Constituição Federal quanto à estrutura de composição da corte de contas no que diz respeito à presença de integrante d Ministério Público. Ressaltou o caráter histórico da indicação da primeira mulher para o cargo de conselheira, comprometendo-se com o exercício ético e harmonioso das novas atribuições profissionais que lhe foram conferidas.

“Digo-lhes, com humildade, que compreendo a responsabilidade imanente à nova missão assumida hoje, porém nunca incorporada como peso, mas sim com a leveza de quem está imbuída dos melhores propósitos no sentido de contribuir para o controle externo maranhense”, declarou.

A conselheira lembrou os desafios semelhantes enfrentados por muitas mulheres em um passado recente, rompendo barreiras e assumindo funções e cargos considerados exclusivamente masculinos.

“Suas histórias são inspiradoras e têm de ser enaltecidas, hoje e sempre, mostrando-nos que talento e competência não têm gênero”, destacou, lembrando a trajetória de personalidades como Lindalva Torquato Fernandes, a primeira mulher a ocupar o cargo de conselheira, no Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte; a ministra Ellen Gracie, à frente do Supremo Tribunal Federal (STF), como primeira mulher a integrar aquela corte, além da ministra Élvia Lordello Castello Branco, primeira ministra do Tribunal de Contas da União (TCU).

A nova conselheira com o governador Carlos Brandão

Agradecimentos – Flávia Gonzalez agradeceu ao governador Carlos Brandão, por sua sensibilidade em escolhê-la para o cargo; ao presidente do Tribunal, Marcelo Tavares, pelo apoio institucional durante o processo de condução; aos servidores do TCE, pelo convívio profissional estabelecido ao longos dos dezessete anos em que integrou a instituição na condição de Procuradora de Contas, e aos seus familiares pelo imprescindível suporte em todos os momentos da sua vida.

Carlos Brandão destacou a competência de todos os membros do Ministério Público de Contas (MPC), integrantes da lista tríplice que embasou a escolha da nova conselheira. Ressaltou a importância histórica de escolher a primeira mulher a integrar a Corte de Contas.

“A nomeação da conselheira Flavia Gonzalez é um momento histórico para o TCE e simboliza um importante espaço de conquista em nosso estado, ao lado de outras mulheres, a exemplo da presidente do nosso parlamento estadual”, afirmou.

O presidente Marcelo Tavares destacou as inúmeras qualidades da nova conselheira, já demonstradas ao longo de quase duas décadas de atividades, experiência que, segundo ele, resultará em ganhos para o controle externo maranhense, em seu contínuo processo de aperfeiçoamento. “Ganha o Tribunal de Contas, mas ganha sobretudo o estado do Maranhão, com um controle externo cada vez mais qualificado”, observou.

Flávia Gonzalez no momento que prestava juramente de posse

Perfil – Flávia Leite tem 43 anos, é natural de São Luís (MA) e graduada em Direito pela UFMA (Universidade Federal do Maranhão), com pós-graduação em Direito Processual Civil e Direito Constitucional pela Faculdade Cândido Mendes.

Ingressou no MPC em 2007, por concurso público, exercendo o comando da instituição por dois mandatos. Foi diretora adjunta da Associação Nacional do Ministério Público de Contas (2019-2020); e atuou como membro da Rede de Controle da Gestão Pública no Maranhão. Exerceu ainda os cargos de advogada da Caixa Econômica, advogada da União e procuradora do Estado do Maranhão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui