Flávio Dino diz que não é hora de atitudes extremas, mas de bom senso, união e equilíbrio

0
634

AQUILES EMIR

Um dos principais críticos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelo seu entendimento sobre como enfrentar a pandemia do coronavírus, o governador Flávio Dino (PCdoB) reagiu com pedido de paz às críticas que vem recebendo pela maneira como coduz as ações contra a doença no Maranhão, principalmente mo interior do estado. “Lamento muito que haja distorção política. Não é hora de atitudes extremistas. É hora de bom senso, união e equilíbrio”, disse ele numa entrevista a emissoras de rádio da região tocantina.

Na entrevista na manhã desta quarta-feira (22) para as rádios Clube FM e o Criativa News, de Açailândia, o governador confirmou a instalação de um Hospital de Campanha para tratamento de coronavírus (Covid-19) na cidade, em parceria com a empresa Vale.

O hospital será construído próximo ao Fórum de Açailândia, no bairro Tropical, e terá 60 leitos para atender casos de baixa complexidade. A iniciativa libera outras unidades públicas de saúde para o atendimento de casos graves da doença.

“A nossa curva é menor do que a média brasileira, mas precisamos nos precaver. Tive uma conversa telefônica com o presidente da Vale e solicitei esse auxílio. Estamos visando a ampliação do nosso parque hospitalar, expandindo por precaução a nossa capacidade de atendimento”, comentou o governador Flávio Dino.

De acordo com o governador Flávio Dino, a Secretaria de Saúde segue acompanhando a curva de casos no estado, com um olhar especial para a região Tocantina, segunda mais populosa do estado. “Conheço bastante a região, sei das deficiências na área de saúde. Daí a importância desse equipamento, aqui no Maranhão ainda não havíamos recorrido a isso. É a primeira iniciativa nesse sentido”, afirmou o governador.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação