Flávio Dino diz que sequer foi sondado para ser ministro no governo do presidente Lula

29

Senador diz que armas poderão ser proibidas e recolhidas

Integrante da equipe de transição na condição de coordenador do setor de Justiça, o ex-governador do Maranhão e senador eleito Flávio Dino (PSB) diz que até o momento não recebeu convite para compor a equipe do futuro governo.

“Não houve nem sondagem. Participo da transição, com outros colegas. A decisão do presidente Lula deverá sair somente em dezembro. Quando digo que vou colaborar, pode ser como integrante do governo ou como senador”, respondeu.

Ele diz que o próximo governo vai impor limites ao uso de armas e poderá até recolher as de grosso calibre que foram comercializadas por força dos decretos em vigor.

“O tema daqui para trás exige algumas reflexões. Existe direito adquirido a faroeste? Não. Existe direito adquirido a andar com fuzil, metralhadora? Não também. Imaginemos uma situação de um medicamento que hoje é permitido e amanhã passa a ser proibido. Alguém terá direito adquirido a continuar tomar esse medicamento? Resposta: não”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui