Flávio Dino é condenado por abuso de poder econômico na eleição de 2016 e fica inelegível

0
1373

AQUILES EMIR

Por um suposto abuso de poder econômico na eleição de 2016, o governador Flávio Dino (PCdoB) foi condenado pela juíza eleitoral de Coroatá, Anelise Nogueira Reginato, a perda de seus direitos políticos, ficando inelegível por oito anos. Como a decisão ainda é de primeira instância e passível de recurso ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão e outras instâncias, o governador pode recorrer sem prejuízo do seu mandato e de sua candidatura à reeleição.

De acordo com a denúncia, Flávio Dino usou obras do programa Mais Asfalto, com melhorias de ruas na cidade de Coroatá com o objetivo de beneficiar o candidato Luís da Amovelar (PT) e consequentemente prejudicar a então prefeita Teresa Trovão Murad, esoposa do ex-secretário de Saúde Ricardo Murad.

O mesmo tipo de ação vem sendo desenvolvida neste momento em diversos municípios, onde o governo, com ou sem parceria com as prefeituras, realiza obras a toque de caixa em pelo andamento da pré-campanha eleitoral.

A decisão da magistrada saiu na segunda (06). Ela fundamenta a sentenção num áudio no qual o ex-secretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos Márcio Jerry promete a entrega do asfalto “com as eleições do (…) dia 2 de outubro”.

Em seu despacho a juíza diz que fica claro que “toda a manifestação feita pelo representado Marcio Jerry que o asfaltamento do município de Coroatá somente teria continuidade se fosse eleito prefeito do município o representado Luís Mendes Ferreira Filho (Luís da Amovelar)”, diz a sentença.

A condenação é estendida a Márcio Jerry, que é candidato a deputado federal.

A notícia foi publicada em primeiro pelo jornal O Estado de São Paulo em reportagem assinada por Ricardo Galhardo. Dino foi procurado, por meio de sua assessoria, mas ainda não respondeu.

(Com dados do Estadão)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação