Flávio Dino diz que ação criminosa em Bacabal não foi de bandidos do Maranhão

0
765

AQUILES EMIR

O governador Flávio Dino (PCdoB) voltou a se pronunciar nesta segunda-feira (26) sobre a ação criminosa ocorrida na noite de domingo (25), em Bacabal, onde uma agência do Banco do Brasil foi explodida, veículos (inclusive viaturas Policiais) incendiados, pessoas feitas reféns etc. Na postagem, ele tenta minimizar a situação, afirmando que os bandidos não são do Maranhão e que usavam veículos com placas de outros estados.

“Banco do Brasil em Bacabal foi atacado por quadrilha não sediada no Maranhão. Pessoas e veículos de vários Estados. Polícia do Maranhão reagiu e continua em campo. Há criminosos mortos, feridos e presos. Secretaria de Segurança vai divulgar balanço quando ações forem concluídas”, disse o governador.

No site oficial do Governo – www.ma.gov.br – foi dito que a Polícia Militar, que ficou encurralada por várias horas enquanto os assaltantes deixavam a população em pânco, “reagiu – com armamentos que incluíam fuzis – e conseguiu expulsar a quadrilha do município”.

O site do governo também repete a primeira postagem do governador, ainda na madrugada desta em seguda, em que fala das medidas tomadas. “Informo que a Polícia adotou todas as providências cabíveis, inclusive com deslocamento de efetivo de cidades vizinhas. O Comandante-Geral da PM está na região”, disse o governador no Twitter.

Resultado de imagem para bacabal

O grupo de criminosos queimou viaturas e bloqueou pontos da cidade para tentar retardar a ação da polícia. Mesmo assim, a PM conseguiu reagir, e três suspeitos foram mortos no confronto. Um deles é de Tocantins. Até o início da manhã desta segunda-feira, dois suspeitos tinham sido presos.

O secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, disse que “de imediato todos nós, a noite toda, acompanhamos nossos policiais, que são homens que praticaram atos de bravura”.

“Partiram para cima, neutralizaram definitivamente três criminosos e isso deu um recado claro para eles. Viram que a força letal também estava sendo usada contra eles. Por isso essa fuga estabanada deles para todos os lados”, acrescentou.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação