Dino não vai a lançamento de projeto anticrime, mas critica medidas

0
525

AQUILES EMIR

Flávio Dino (PCdoB) optou por não participar, nesta segunda-feira (04), em Brasília (DF), do encontro de governadores com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, que apresentou sua proposta para a Lei Anticrime,e mandou o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, representá-lo. À distância, pelo Facebook, porém, o governador emitiu sua opinião sobre o projeto, e, como não poderia deixar de ser, criticou e deu aula sobre como combater o crime.

Para Flávio Dino, crime organizado se combate com investimentos para melhorar as condições sociais, investir em escolas e ampliar a estrutura de Segurança Pública. “Em primeiro lugar, é preciso dar exemplo desde a própria casa”, pontuou o governador em sua postagem nas redes sociais.

Ao contrário de Flávio Dino, os governadores que participaram do encontro elogiaram as propostas e alguns chegaram a sugerir mais arrocho contra o crime, como é o caso de João Doria, de São Paulo, que pediu o fim das “saidinhas” de presos em datas comemorativas.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, também elogiou e disse que as propostas vão ao encontro ao que pensa a maioria dos gestores estaduais.

Leia o comentário de Flávio Dino em resposta às medidas anunciadas por Sérgio Moro:

Para declarar guerra ao crime organizado é preciso muito mais do que declarações ou projetos. Em primeiro lugar, é preciso dar exemplo desde a própria casa.

Há ótimos projetos de lei em tramitação no Congresso Nacional e outros tantos podem ser enviados. Porém não se pode descuidar do principal: melhorar as condições sociais, investir em escolas e ampliar a estrutura da Segurança Pública.

É necessário sempre analisar as consequências de cada proposta ou “pacote”. Por exemplo, aumentar a superpopulação carcerária pode fortalecer o poder das facções criminosas, caso não haja mais recursos para investimento e custeio das penitenciárias.

Temos uma experiência forte de grande redução de homicídios na região metropolitana de São Luís, superior a 60%. Fruto de investimentos em estrutura e valorização dos policiais. Esse é um caminho realmente eficaz e prioritário.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação