Em nota, Fluminense lamenta Gustavo Scarpa ter dado “as costas a quem lhe abriu as portas”

0
550

Em nota divulgada neste domingo (07), a diretoria do Fluminense disse que lamenta a atitude tomada pelo jogador Gustavo Scarpa, que decidiu ajuizar pendências financeiras que teria com o clube. O Fluminense diz que a postura do atleta de recorrer à Justiça é surpreendente e entristece o clube, pois ele “resolveu dar as costa aos clube que lhe abriu as portas para o mundo”.

Segundo o jornalista Paulo Vinícios Coelho (PVC), do Fox Sport, Scarpa teria se recusado ir para o Palmeira em troca de três nomes do elenco paulista, e para azedar mais ainda as relações com o clube seus empresários revelaram motivos que teriam levado a relação entre Fluminense e Scarpa se desgastar.

Alguns dos pontos abordados pelos empresários do meia tricolor foram acordos não cumpridos por Pedro Abad, presidente do Fluminense, e sua diretoria. Clube e jogador teriam acertado renovação ainda no final do mandato de Peter Siemsem, antecessor de Abad, com a promessa de que o acordo seria cumprido mesmo com a mudança na presidência.

Após assumir o clube, Abad não teria cumprido o acordo anterior e chamado Gustavo Scarpa para negociar uma nova renovação, com valores abaixo do acordo anterior. A alegação do presidente é que o clube não teria como manter um contrato daquele porte. Ainda segundo os representantes do meia, Scarpa aceitou a renovação mesmo com as mudanças. Mesmo com a redução aceita pelo meia, atrasos de salários e compromissos assumidos pela diretoria tricolor não foram cumpridos, fatores que não agradaram a Scarpa.

Em dezembro de 2017, representantes do jogador encaminharam uma proposta do Palmeiras de £ 6 milhões (R$ 23 milhões) pela compra de 40% do passe do meia. Mesmo com sondagens e propostas dos times paulistas, Scarpa alega que não teve ligações atendidas e nem foi questionado por qual proposta mais o agradava.

Eis a nota do Fluminense distribuída neste domingo:

Ao se confirmar a informação veiculada pela imprensa, lamentamos profundamente a postura do atleta Gustavo Scarpa que, ao invés do entendimento, resolveu dar as costas ao clube que lhe abriu as portas para o mundo.

O ajuizamento dessa ação nos surpreende e nos entristece, sobretudo por se tratar de atleta da base, que sempre teve por parte do clube, reconhecimento e consideração, tanto que lhe foi, no ano passado, concedido aumento de salário durante a vigência do contrato.

Sabiam, atleta e empresários, do nosso esforço para honrar os compromissos e da nossa disposição em abrir negociações para sua transferência, de forma que esta pudesse ser feita de maneira digna.

Nos esforçamos muito, os pagamentos foram feitos e vamos lutar para que o vínculo seja mantido.

(Com dados do Fluminense e do Fox Sport)

 

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação