Geraldo Alckmin vai oferecer ajuda à Caema para solucionar crise de água em Imperatriz

0
1213

População de Imperatriz enfrenta uma das piores crises hídricas

AQUILES EMIR

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), deverá oferecer ajuda à Companhia de Saneamento Ambiental (Caema) para solucionar o problema de abastecimento de água em Imperatriz. A informação foi dada nesta sexta-feira (20) pelo senador Roberto Rocha (PSDB), ao anunciar sua participação no seminário Revitalização dos Rios Maranhenses e Suas Nascentes, que será realizado na cidade dia 11 de novembro.

O senador disse em entrevista ao programa Ponto Final, apresentado por Roberto Fernandes na Mirante AM, que tratou do assunto nesta quinta-feira (19) em São Paulo e quando saiu da audiência no Palácio Bandeirantes foi surpreendido com a informação de que o governador Flávio Dino (PCdoB) o acusava pelas redes sociais de estar atrapalhando o Maranhão, negando a liberação de emendas para a Saúde dos municípios, o que ele considera “uma grande mentira”.

Como destacou Roberto Rocha, a população de Imperatriz enfrenta uma das piores crises hídricas, por falta de equipamentos da Caema para extrair água do rio Tocantins e a ajuda que o governador paulista está disposto a oferecer é no sentido de emprestar, já que não pode doar, equipamentos para fazer esta captação e tirar a população do racionamento que vem causando vários transtornos, não apenas para as famílias, mas as empresas, hoteis, hospitais etc.

“Enquanto eu procuro solucionar problemas do Maranhão, o governador fica nas redes sociais criando intrigas políticas”, frisou o senador tucano, para quem Flávio Dino precisa urgentemente descer do palanque, pois a eleição que  venceu já passou há três anos e já se aproxima outra, e ele precisa mostrar serviços para justificar os votos de 2014.

Resultado de imagem para cantareira.volume morto

Os equipamentos a serem oferecidos pelo governador paulista são os mesmo adquiridos na crise hídrica de 2014 e foram utilizados para fazer a transposição de represa cantareira, não deixando que a capital paulista ficasse sem abastecimento. “Nós adquirimos uma boa tecnologia durante a crise hídrica de 2014, além de equipamentos de grande potência para poder retirar água em regiões mais profundas”, disse Alckmin ao oeferecer ajuda a outro estado a outro estado nordestino, Sergipe.

Os conjuntos de bombas flutuantes que serão oferecidos à Caema, cada um com capacidade de bombear até 2.000 litros de água por segundo, são mais do que suficiente para acabar com a falta de fornecimento de água na segunda maior cidade do estado.

Roberto Rocha espera que a ajuda seja aceita, pois mesmo vindo de um partido que é combatido diariamente pelo governador, apesar do vice Carlos Brandão ser filiado a ele, pois trata-se de uma questão humanitária.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação