Governador do Piauí recebe Medalha do Mérito Legislativo no Maranhão

0
723

A Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou, por unanimidade, Projeto de Resolução Legislativa de autoria do deputado Othelino Neto (PCdoB) que concede a Medalha do Mérito Legislativo ao governador do Piauí, Wellington Dias (PT). A matéria foi subscrita por vários parlamentares, como Bira do Pindaré (PSB), Rafael Leitoa (PDT), Zé Inácio Rodrigues (PT), Rigo Teles (PV) e Wellington do Curso (PP).

Na mesma sessão, o plenário também aprovou, por unanimidade, projeto de Othelino Neto que concede Título de Cidadão Maranhense ao ex-ministro-chefe da Secretaria Nacional de Portos do Brasil, Leônidas Cristino, que atuou no cargo durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

A Medalha do Mérito Legislativo Manuel Beckman é a maior honraria do Poder Legislativo do Maranhão. Ela foi instituída pelo Decreto Legislativo nº 68/80, publicado no Diário Oficial de 12 de dezembro de 1980, e que tem como objetivo homenagear personalidades que tenham contribuído para o desenvolvimento do Estado.

Wellington Dias é bancário e político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores. Ele cumpre seu terceiro mandato como governador do Estado do Piauí, eleito em 2014, depois de ter exercido o cargo entre 2003 a 2010. Detentor de carreira política clássica, dentro de uma década, foi eleito vereador, deputado estadual, deputado federal e governador. Em 2010, foi o senador mais votado com quase 1 milhão de votos.

José Wellington Barroso de Araújo Dias é filho do caminhoneiro Joaquim Antônio Neto e da professora Teresinha Araújo Dias. Nasceu na cidade de Oeiras, Piauí, em 5 de março de 1962, e foi criado em Paes Landim, no Vale do Fidalgo. É casado com Rejane Ribeiro Sousa Dias e tem três filhos: Iasmin, Vinícius e Daniely. Estudou Letras na Universidade Federal do Piauí (1982). Fez especialização em Políticas Públicas e Governo, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998).

Ofício e Arte – Bancário e escritor, Wellington trabalhou no Banco do Nordeste do Brasil, Banco do Estado do Piauí e Caixa Econômica Federal, da qual é funcionário de carreira. É também radialista, tendo trabalhado na Rádio Difusora de Teresina. Filiou-se ao PT em 1985 e iniciou suas atividades sindicais como integrante da CUT Central Única dos Trabalhadores, e presidente da APCEF Associação de Pessoal da Caixa Econômica Federal, entre 1986 e 1989. Na sequência, foi presidente do Sindicato dos Bancários do Estado do Piauí, no período de 1989 a 1992.

Além da política, ele enveredou ainda pela literatura. É contista e autor do livro “Macambira”, premiado em 1980 e publicado em 1995. Teve vários outros contos premiados: “Maria Valei-me” (1984) que recebeu menção honrosa pelo “Concurso de Contos João Pinheiro”, da extinta Secretaria de Cultura do Piauí. Escreveu as peças “Reisados da Minha Terra e Estamos Todos Inocentes”. Foi incluído nas coletâneas “O Conto na Literatura Piauiense” (1981) e “Novos Contos Piauienses” (1984). Lançou o livro As Tiradas de Tio Sinhô, em junho de 2007.

Política – O governador iniciou na vida pública em 1992, quando foi eleito vereador de Teresina. Em 1994, elegeu-se deputado estadual, chegando à presidência do diretório regional do PT, onde ficou de 1995 a 1997. Em 1996 foi candidato a vice-prefeito de Teresina na chapa de Nazareno Fonteles. Em 1998, foi o primeiro deputado federal eleito pelo PT no Piauí e, no ano 2000, foi candidato a prefeito de Teresina, tendo Francisca Trindade como companheira de chapa. Renunciou ao mandato de deputado federal em 29 de novembro de 2002. Em seu lugar, foi efetivado o seu primeiro suplente, Roberto John, também do PT.

Governador – Wellington Dias foi anunciado pelo PT como candidato ao Senado em 2002, mas uma articulação com outros partidos, comandada pelo diretório nacional do Partido dos Trabalhadores, o fez candidato ao Governo do Estado. Foi eleito em primeiro turno para o cargo de governador do Piauí pela coligação A Vitória que o Povo Quer, tendo Osmar Ribeiro de Almeida Júnior como o vice-governador, O governador Wellington Dias PT foi reeleito no dia 1º de outubro de 2006, sendo o seu companheiro de chapa, Wilson Nunes Martins.

Deixou o cargo em março de 2010, para disputar as eleições ao Senado Federal, sendo eleito com votação histórica (997.513 votos).

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação