Governo do Estado vai transferir 500 servidores do Henrique de La Roque para o João Goulart

0
1534

AQUILES EMIR

O Governo do Estado pretende transferir, depois de agosto deste ano, vários órgãos que funcionam no Palácio Henrique de La Roque, no Calhau, para o Edifício João Goulart, na Avenida Pedro II (Centro Histórico), e com isto serão mais de 500 servidores que vão ocupar este espaço. A informação é do secretário estadual das Cidades e Urbanismo, Rubens Júnior, que antecipa estarem sendo tomadas medidas com vistas a resolver um dos problemas mais sérios que podem surgir com esta mudança: estacionamento.

De acordo com o secretário, que foi entrevistado na manhã desta sexta-feira na Rádio São Luís AM, as obras de reforma do João Goulart estão praticamente prontas e a previsão é que seja reinaugurado nos dois primeiros meses do segundo semestre. Toda a reforma está sendo feita pela iniciativa privada, ou seja, sem custos para o Estado, que ofereceu como contrapartida a locação do espaço, pelo prazo de dez anos.

O secretário disse que após o remanejamento das repartições que hoje ocupam o Henrique de La Roque, este prédio será adequado para receber diversos órgãos que hoje funcionam em imóveis alugados, o que, segundo ele, vai contribuir para diminuir os gastos do governo com locação.

Resultado de imagem para avenida pedro ii são luis

Rubens Júnior diz que essa mudança vai provocar um forte impacto econômico e social na área central da cidade, pois a circulação diária de mais de 500 servidores vai criar demandas para restaurantes, lanchonetes, comércio, drogarias e outros tipos de negócios, o que pode ajudar a revitalizar parte da área tombada, já que os prédios passarão a ser utilidade. Outra consequência é o surgimento de oportunidades de trabalho.

Estacionamento – Quanto aos estacionamentos, o secretário informou que estão sendo estudadas algumas alternativas e a mais indicada é a construção de uma área exclusiva no Aterro do Bacanga (próximo ao Terminal da Integração), onde o funcionário deixará seu veículo e será transportado em micro ônibus até a Pedro II. Ainda não está definido se haverá cobrança de passagem com preço simbólico ou se o serviço será gratuito.

Rubens Júnior lembrou que o Edifício João Goulart, que por muitos anos foi a Superintendência do Instituto Nacional de Previdência Social (INSS), está desocupado há cerca de vinte anos, mas o Governo do Estado fez um encontro de contas com a União e trouxe o imóvel para seu controle.

Para reformá-lo, adotou o sistema Built To Suit (BTS), que significa aluguel sob medida, permitindo a empresa vencedora da licitação ter de volta o seu investimento com as locações que serão feitas pelo Estado. O investimento é estimado em R$ 30 milhões.

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação