Governo e empresários debatem como retomar atividades na construção civil e educação

0
354
Setor de Construção Civil foi o que mais admitiu no Maranhão no mês de setembro, segundo dados do Caged

O secretário estadual de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, realizou neste fim de semana reuniões por videoconferência com empresários dos segmentos da educação e construção civil. Nos encontros foram debatidas as dificuldades decorrentes das medidas restritivas de funcionamento das empresas como estratégia para enfrentamento da pandemia de coronavirus e de que forma vai ser possível recuperar esses negócios.

Os empresários e representantes de entidades que os representam  relataram dificuldades para ter acesso ao crédito nos bancos públicos, reestruturação dos negócios para pós pandemia, segurança nos estabelecimentos de ensino, segurança sanitária para clientes, funcionários e comunidade no entorno de determinados negócios.

A Seinc está aguardando o envio de sugestões de cada área com a formulação de protocolos, sempre em sintonia com o comitê cientifico do Governo do Estado.

Simplício Araújo, explica que o governador Flávio Dino e equipe estão engajados nos trabalhos para combater e prevenir o coronavírus, mas, que é preciso pensar também nas ações quando a pandemia passar. Segundo ele, as discussões são em torno de normas sanitárias que possam garantir a segurança de funcionários e clientes.

Reunião com segmento da educação (Reprodução)

“Neste momento o diálogo é mais importante do que nunca, pois não há ainda previsão para a volta das atividades, mas quando houver a possibilidade da volta, não poderemos mais ter interrupção no funcionamento do comércio, indústria e escolas, afinal, pior que não voltar, é voltar e ter que parar de novo. Por isso esses protocolos precisam ser construídos e respeitados por todos”, ressaltou Simplício Araújo.

Grande parte dos segmentos já ouvidos destacam que a principal proposta é que a retomada das atividades seja de forma progressiva. O setor da educação, por exemplo, defende que a volta seja dos maiores para os menores, sendo do ensino superior, fundamental maior e depois o menor.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação